Inglês encaixou volta nos instantes finais no molhado para bater Vettel; Force India surpreende e conquista segunda fila

Lewis Hamilton brilhou na pista molhada para conquistar uma surpreendente pole position para o GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps.

O inglês, que parecia em desvantagem em relação às favoritas Ferrari em todo o fim de semana, se destacou com a garoa que caiu no Q3 para superar Sebastian Vettel por 0s7 nos instantes derradeiros do treino.

Os principais concorrentes ao título ficaram imediatamente à frente da surpreendente Force India, que, em semana turbulenta para a garantia de seu futuro, conquistaram a segunda fila: Esteban Ocon foi o terceiro, com Sergio Pérez em quarto.

A garoa nos instantes finais fez com que os pilotos tentassem, em situação dramática, obter a melhor volta, o que bagunçou a ordem. Isso fez com que Kimi Raikkonen, um dos favoritos à pole, ficasse de fora da disputa, já que, quando as condições pareciam melhorar, o finlandês ficou parado na garagem da Ferrari.

Q1: Kimi lidera, McLaren e Williams fora

Seguras com seus rendimentos apresentados no fim de semana até então, as favoritas Ferrari e Mercedes (com Lewis Hamilton) partiram para o Q1 com os pneus macios, enquanto que todos os demais times já utilizavam os supermacios, que são os compostos mais velozes do fim de semana.

Imediatamente a Ferrari se colocou em posição de destaque, cravando os dois primeiros lugares com Kimi Raikkonen e Sebastian Vettel. O finlandês, dono de quatro vitórias em Spa, apresentou uma confortável vantagem inicial sobre o companheiro de equipe: marcou 1min42s585 e alcançou 0s4 de vantagem.

Já Hamilton posteriormente se intrometeu entre as Ferrari, já que, em sua segunda tentativa, saltou para o segundo lugar, ainda 0s3 atrás de Raikkonen.

Bottas, com punição no grid garantida, foi à pista com uma tática diferente, já calçando supermacios. O finlandês, no fim, roubou a segunda posição de Hamilton e derrubou Vettel para quarto, mas 0s2 mais lento que Raikkonen.

Max Verstappen fechou na quinta posição, seguido de Romain Grosjean, Daniel Ricciardo, Charles Leclerc, Kevin Magnussen e Marcus Ericsson, que fecharam o top 10.

O Q1 também eliminou as duas equipes tradicionais que fazem temporada complicada. Fernando Alonso foi somente o 17º, enquanto que Stoffel Vandoorne ficou em último. Entre eles vieram Sergey Sirotkin e Lance Stroll, da Williams. A primeira fase também sacrificou Carlos Sainz, em um discreto 16º lugar.

Q2: Vettel reage em sessão apertada

Não houve muito tempo a perder assim que a pista foi liberada para o Q2: os favoritos deixaram a garagem imediatamente com pneus supermacios. Raikkonen mais uma vez mostrou força ao registrar 1min41s627, novo recorde absoluto de Spa.

No entanto, Vettel acertou volta em sua segunda tentativa e roubou a ponta ao anotar 1min41s501. Raikkonen e Hamilton também progrediram e vieram a seguir, respectivamente a 0s032 e 0s052 do tempo de Vettel.

Mesmo com punição, Bottas participou do Q2 com pneus macios e se colocou em quarto, quase 0s7 atrás. Max Verstappen, da Red Bull, fechou o grupo dos cinco melhores.

A ressurgida Force India teve resultado competitivo ao colocar ambos os carros no Q3, com Sergio Pérez em sexto e Esteban Ocon em nono. Também avançaram Romain Grosjean (sétimo), Daniel Ricciardo (oitavo) e Kevin Magnussen (décimo).

Os eliminados, no fim, foram Pierre Gasly, Brendon Hartley, Charles Leclerc, Marcus Ericsson e Nico Hulkenberg – o último sequer foi à pista no Q2, já que largará do fundo do grid após adotar uma nova unidade de potência.

Q3: Hamilton brilha em condições dramáticas

Uma garoa caiu na pista no intervalo antes do Q3, mas os pilotos tentaram arriscar ao sair da garagem com supermacios. Não deu certo: o asfalto já estava molhado demais, o que inclusive fez Bottas dar uma rodada assustadora na Blainchmont e Pérez quase bater na Raidillon.

Assim, todos retornaram para colocar pneus intermediários, o que ainda assim deixava a situação bastante traiçoeira. Entre erros e acertos de vários pilotos, com escapadas e balançadas, Hamilton encaixou volta para anotar a pole, à frente de Vettel e das surpreendentes Force India, que ficaram em terceiro e quarto com Ocon e Pérez. Já Raikkonen, que pintava como um dos favoritos, não foi à pista nos instantes em que as condições pareciam melhores, de modo que partirá somente em sexto.