Estado de saúde de Sergio Marchionne piorou após uma cirurgia no ombro

O conselho da Fiat-Chrysler nomeia Mike Manley como o novo CEO do grupo, após a saída compulsória de Sergio Marchionne, que passa por um grave problema de saúde após uma cirurgia. A decisão encerra um dia muito agitado que começou com uma convocação de emergência em Turim para uma reunião da diretoria da Fiat-Chrysler e Ferrari.

Leia também:

Mike Manley - Novo CEO da FCA

Mike Manley - Novo CEO da FCA

Até ontem, Manley estava no comando da Jeep, cargo que ocupava desde 2009, liderando a revitalização da marca por todo o mundo. Em 2015, passou a ter a marca Ram sob sua batuta. Sua indicação para o cargo de CEO da Fiat-Chrysler confirma a estratégia do grupo de seguir os planos que já estavam em movimento, já que Manley estava bem envolvido no processo. Sua ascensão para o comando da FCA ainda precisa ser aprovada pelos acionistas, em um encontro que deve acontecer nos próximos dias.

 

No comunicado divulgado pela FCA, a empresa diz estar “profundamente triste com as complicações inesperadas que aconteceram na última semana com Dr. Marchionne após uma cirurgia, e que piorou nas últimas horas. Por essa razão, Dr. Marchionne não poderá voltar ao trabalho.”

A FCA quis preservar a privacidade do empresário e não divulgou detalhes sobre sua condição médica. As últimas informações diziam que ele foi hospitalizado no início de julho para uma cirurgia no ombro.

“O conselho resolveu acelerar o processo de transição para a posição de CEO, que iria acontecer em alguns meses, e apontar Mike Manley para o cargo. O conselho irá apresentar a proposta na próxima reunião de acionistas, que acontecerá nos próximos dias”.

Galeria: Fiat-Chrysler - O presente e o futuro