A minivan Grand Caravan também está com os dias contados

Oferecida no portfólio da Dodge desde meados 2007, a atual geração do Journey (que teve o clone Fiat Freemont) sente o peso da idade e não deve demorar para se despedir do mercado. Em entrevista concedida recentemente, o próprio chefe de produtos da FCA na América do Norte, Steve Beahm, não escondeu a ideia e adiantou que o modelo provavelmente só será oferecido até a linha 2019. O motivo, além da longevidade, tem a ver com a reestruturação pela qual passará a Dodge, com foco no desenvolvimento de modelos esportivos.

Mais sobre a FCA:

Segundo Beahm, a Dodge será transformada "na marca de carros esportivos da América" e deverá explorar ao máximo o DNA de performance adquirido ao longo dos anos. Outros modelos do atual portfólio (como a minivan Grand Caravan) também serão descontinuados, tendo em vista que podem não se encaixar na nova estratégia da empresa. Até mesmo o icônico Viper, que fracassou comercialmente nesta última geração, também não terá vida longa.

Dodge Journey 2016

Por outro lado, o executivo foi otimista ao falar sobre o futuro do Durango e teceu vários elogios à versão SRT. "É um veículo impressionante que definitivamente se encaixa no que a Dodge está disposta a realizar", afirmou. Disse também que novas variantes do Challenger estão sendo desenvolvidas e que o potente motor Hellcat poderá ser usado por outros modelos, como a picape RAM 1500 Rebel TRX. "Temos outras coisas na estrada", completou.

Sobre a Chrysler, Beahm reiterou o plano de transformá-la em uma marca de mobilidade e conectividade já anunciado por Sergio Marchionne. Confirmou que o 300C também será descontinuado e deixou no ar a possibilidade de um inédito crossover baseado na minivan Pacifica ser lançado em até 18 meses.

Fonte: Motor Trend

Galeria: Dodge Journey 2016