Asean NCAP criticou principalmente a falta tecnologias de assistência à segurança

Principal órgão avaliador da segurança viária de mercados da Ásia, o Asean NCAP anuncia nesta semana os resultados obtidos com o compacto Kwid, da Renault, em novos testes de colisão. Avaliado na versão destinada à Indonésia, o modelo (que é produzido na Índia) não se saiu bem e acabou sendo classificado com zero estrela nas provas de impacto. De acordo com o órgão, a nota baixa se deu pela baixa pontuação no quesito proteção e pela falta de tecnologias de assistência à segurança. 

Mais sobre a Renault :

Traduzindo o resultado em números, o Asean NCAP explica que o compacto alcançou 10,12 pontos na proteção para ocupantes adultos (de um máximo de 36) e 14,56 pontos (de um máximo de 49) na proteção para crianças. Além disso, não conseguiu marcar nenhum ponto no quesito Tecnologias de Assistência de Segurança, que considera a presença de itens como freios ABS, controle de estabilidade, aviso de cinto de segurança, assistência de ponto cego, frenagem de emergência, aviso de mudança de faixa e sistemas de alerta de colisão frontal.

Secretário-geral do Global NCAP, David Ward avaliou os resultados e questionou os padrões duplos de segurança praticados pela Renault, já que o Kwid vendido no sudeste asiático se mostrou estruturalmente inferior ao modelo produzido no Brasil (que recebeu 3 de um total de 5 estrelas). O modelo testado tinha apenas um airbag do lado do motorista, enquanto a versão latino-americana conta com 4 bolsas (duas frontais e duas laterais), além de ter recebido cerca de 160 kg em reforços estruturais.

Em testes realizados anteriormente, o compacto também não se saiu tão bem. Em maio de 2016, o próprio Global NCAP classificou o modelo com zero estrela.

Fotos: Divulgação

Gallery: Renault Kwid Climber