Mudanças na demanda por carros de passeio parecem ter causado impasse na parceria

Parceiras no desenvolvimento de vários projetos (entre eles a picape Mercedes-Benz Classe X e o novo motor 1.3 turbo), Nissan e Daimler parecem agora divergir quanto ao futuro da aliança. Conforme relata a agência de notícias Automotive News, mudanças na demanda por carros de passeio em todo o mundo afetaram em cheio os pilares da parceria e podem, em um futuro próximo, resultar no fim dos trabalhos conjuntos em várias áreas.

 

Saiba mais:

Segundo a publicação, que cita o jornal japonês Nikkan Kogyo como fonte, a crise no casamento teria sido motivada principalmente pela crescente preferência do mercado por SUVs e picapes em detrimento dos carros de passeio. Essa mudança teria afetado em cheio alguns projetos em curso, principalmente o de um novo carro que seria produzido na fábrica mexicana de Aguascalientes, construída por meio de uma joint venture firmada entre os grupos Daimler e Renault-Nissan-Mitsubishi.

A planta atualmente tem uma capacidade para produzir 230.000 veículos por ano e, entre outros modelos, fabrica o crossover Infiniti QX50, cuja plataforma foi desenvolvida em conjunto com a Mercedes-Benz.

Infiniti QX50 2019

Oficialmente, Shiro Nagai, porta-voz da Nissan, se recusou a comentar o assunto e desse apenas que a marca não está discutindo planos para o futuro. "A cooperação entre a Renault-Nissan-Mitsubishi Alliance e a Daimler é sólida e continuamos a colher os benefícios de nossa cooperação bem-sucedida, que inclui várias iniciativas de P&D e manufatura em todo o mundo", acrescentou.

As empresas, vale lembrar, têm participações acionárias entre si. Tanto a Nissan quanto a Renault têm 1,55% da Daimler, enquanto a alemã possui 3,1% das duas marcas.

Fonte: Automotive News

Galeria: Infiniti QX50 2019