Configuração topo de linha agora custa a partir de R$ 128.730 com motor 2.5 flex

Configuração topo de gama do portfólio da Ranger, a versão Limited começa a ser oferecida neste mês de junho em todas as concessionárias Ford com alterações de preço e conteúdo. Desde o último dia 11, a picape produzida em Pacheco, na Argentina, perdeu a capota marítima como item de série e ficou ligeiramente mais barata. Custa agora R$ 128.730 quando equipada com motor 2.5 flex e R$ 192.570 com motor 3.2 turbodiesel. A redução foi de R$ 920 e o equipamento passou a ser oferecido como opcional.

Mais sobre a Ranger:

No mais, a linha Ranger segue sendo composta pelas versões XL, XLS, XLT e Limited, com carrocerias de cabine simples ou dupla. A gama de motores é formada pelos propulsores 2.5 Duratec flex de 168/173 cv e até 25 kgfm de torque, 2.2 Duratorq diesel de 160 cv e 39,3 kgfm, e 3.2 de 5 cilindros diesel com 200 cv e 47 kgfm. Dependendo do caso, o câmbio pode ser manual ou automático, sempre com 6 marchas.

 

Novidades em breve

No exterior, a Ranger recebeu recentemente leves retoques no visual. Nos Estados Unidos, onde voltou a ser vendida após quase uma década de ausência, conta com elementos únicos e até motor 2.3 EcoBoost. Já na Ásia-Oceania, ganhou novidades na grade dianteira e passou a ser oferecida com câmbio automático de 10 marchas (opção também ofertada nos EUA). No Brasil, estas modificações são aguardadas o próximo ano.

Fotos: Divulgação

Galeria: Ford Ranger XL