Os números de produção, porém, seguem subindo

Assim como o mercado de automóveis, o segmento das duas rodas também sentiu os efeitos da paralisação dos caminhoneiros em maio. A Abraciclo, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, disse que a greve foi a diferença entre ter número positivo ou negativo registrado na média diária de emplacamentos. 

A produção registrou aumento de 9,3% em comparação com o mês passado. Com 96.607 unidades, foi 24,3% melhor inclusive que o mesmo mês de 2017. No acumulado, já são 444.566 unidades produzidas, 19% a mais que o mesmo período do ano passado e suas 373.491 unidades. 

  MAIO/2018 ABRIL/2018 MAIO/2017 ACUMULADO 2018 ACUMULADO 2017
PRODUÇÃO 96.607 88.422 77.730 444.566 373.491

No atacado (fabricantes para concessionários), foram 87.939 unidades vendidas, ou 29,3% a mais que em 2017 e 12% a mais que no mês de abril deste ano. 

  MAIO/2018 ABRIL/2018 MAIO/2017
ATACADO 87.939 78.536 67.859

A única queda ocorreu nas vendas diárias. Segundo a Abraciclo, a média que passava das 4.000 unidades/dia caiu para 3.868 unidades, ou 1,1% menos que em abril, porém melhor que no mesmo período de 2017. 

  MAIO/2018 ABRIL/2018 MAIO/2017
EMPLACAMENTOS 81.238 82.118 79.533

Positivismo também nas exportações. Com 5.945 unidades, registrou crescimento de 37,2% na comparação com 2017. No acumulado, já são 37.852 unidades. Porém, quando falamos em comparação com abril, a queda foi de 21,6%. 

  MAIO/2018 ABRIL/2018 MAIO/2017 ACUMULADO 2018 ACUMULADO 2017
EXPORTAÇÃO 5.945 7.585 4.333 37.852 24.686

Quando falamos em segmentos, o domínio de 96,2% do mercado está com cinco categorias: Street, em primeiro lugar, com 49,7% (43.726 unidades), seguida da Trail com 22,1% (19.445), Motoneta com 15,2% (13.368), Scooter com 7,5% (6.576) e Naked com 1,7% (1.497).

Fotos: divulgação