Esquema afetaria 750 mil veículos da empresa

A Mercedes-Benz está em uma situação ruim. Nesta semana, Andreas Scheuer, ministro dos Transportes da Alemanha, determinou que o grupo Daimler terá que pagar multas que totalizam € 3,75 bilhões (R$ 16,45 bilhões) por fraude nas emissões de seus motores diesel. A informação foi publicada pelo Automotive News Europe, citando a revista alemã Der Spiegel como fonte.

Scheuer teria questionado Dieter Zetsche, CEO da Daimler, sobre a quantidade de veículos da Mercedes que teriam que ser reparados. Uma investigação descobriu um programa ilegal em um dos modelos da empresa. Não se sabe como este programa funcionaria.

 

A Der Spiegel afirma que Scheuer fez as contas com uma multa de € 5 mil (R$ 21,9 mil) por carro e acredita que o esquema afete cerca de 750 mil veículos da Mercedes. Se estes carros forem os mesmos de um recall feito anteriormente, ele pode incluir modelos como Classe C, Classe G e a van Vito, todos com motores 1.6 diesel.

 

Leia também:

Um porta-voz do Ministério dos Transportes afirma que a Daimler e o ministro concordaram em falar sobre "dificuldades técnicas muito complexas" sobre as emissões. Scheuer e Zetsche também concordaram em como irão resolver o problema nos veículos afetados. Antes disso, a Daimler recebeu a ordem da KBA (autoridade do governo alemão que cuida do trânsito) de convocar as Mercedes Vito com motor 1.6 diesel por causa das emissões. A fabricante entrou com um recurso para não cumprir a decisão, dizendo que a KBA não tem autoridade para dizer que o software utilizado é ilegal.

De acordo com a Der Spiegel, há uma quantidade considerável de evidências de que certos modelos do Classe C seriam afetados, o que resultaria no recall de 80 mil unidades. Um porta-voz da Daimler disse que a discussão da fabricante com o Ministério dos Transportes é confidencial e que não iria comentar o assunto. A KBA também se recusou a falar a respeito.

Fonte: Automotive News Europe

Galeria: Mercedes-Benz Classe C Coupe e Cabriolet 2019