"Estamos avaliando nossa presença em feiras e explorando formatos alternativos", diz a marca

A perda de importância que salões do mundo inteiro têm amargado nos últimos anos obrigou a BMW a revisar sua política interna de marketing e divulgação. Em anúncio recente, a marca confirmou que reduzirá drasticamente gastos com exposição e deixará de participar de algumas mostras - como o Salão de Detroit, nos Estados Unidos. O objetivo é direcionar investimentos para áreas consideradas mais promissoras, de modo a "explorar plataformas e formatos alternativos".

Leia também:

BMW - Salão de Frankfurt

No Salão de Frankfurt de 2019, por exemplo, os gastos totais serão reduzidos de € 25 milhões para apenas € 5 milhões e o estande contará com somente 3 mil metros quadrados - contra os 11 mil m² de até então. Apenas modelos estreantes estarão expostos e não haverá espaço para veículos sem grandes novidades.

Diante disso, todas as atenções (assim como o dinheiro) serão direcionadas para exposições de tecnologia, consideradas mais atrativas e de maior retorno em termos de marketing. Entre as principais, destaque para a CES, em Las Vegas, e o Mobile World Congress, em Barcelona.

Fotos: Divulgação e Arquivo Motor1.com

Galeria: BMW - Salão de Frankfurt