Confira também os resultados de BMW, Volvo, Land Rover, Cadillac, MINI e Jaguar

Alemãs em alta, inglesas em baixa, uma norte-americana com o maior crescimento e uma sueca cada vez mais forte. Confira agora o desempenho das principais representantes do mercado de luxo no 1º trimestre de 2018.

Mercedes-Benz

A Mercedes-Benz encerrou o 1º trimestre disposta a manter em 2018 o posto de marca premium nº 1, posição que ocupa desde 2016. Entre janeiro e março, a alemã comercializou 594.304 veículos novos globalmente, alta de 6% em relação ao mesmo período de 2017.

Mercedes-AMG GLC63

Somente em março foram 237.307 unidades (+3,9%), novo recorde de vendas para a representante de Stuttgart em um único mês. Com estes resultados, a Mercedes assegurou quase 77 mil unidades de vantagem sobre a rival mais próxima.

Principal mercado para a marca, a China respondeu por 169.932 unidades, alta de 17,2% nos últimos 12 meses. Nos EUA, por sua vez, a Mercedes experimentou uma pequena queda (-0,8%), com 78.474 unidades. Já na Alemanha, onde liderou a disputa com 74.262 unidades, o avanço foi de 5,2%.

Com 211.636 unidades, a linha de SUVs da Mercedes respondeu por cerca de 35% das vendas – somente o GLC, líder entre os representantes, cresceu mais de 30%. Top de linha, o Classe S foi o nº 1 para 22.691 clientes, número quase 30% superior ao de 2017.

BMW X6M

BMW

Mais vendida entre 2005 e 2015, a BMW emplacou 517.447 unidades nos três primeiros meses de 2018. O avanço de 2,8% sobre 2017 permitiu à representante de Munique se manter na segunda colocação. Os 213.701 veículos novos comercializados no mês passado também representaram, assim como na Mercedes, um novo recorde para a marca.

Com 94.733 unidades no período, o BMW Série 5, em alta de quase 14%, teve o melhor primeiro trimestre de sua história. O maior avanço, no entanto, foi registrado pelo Série 1 (+27,8%), responsável por 53.727 unidades vendidas.

Audi A4 Avant x Mercedes Classe C Estate BR

Audi

A Audi foi, dentre as alemãs, a que registrou o maior crescimento no 1º trimestre. Foram 463.800 unidades, 9,8% acima do total vendido no mesmo período de 2017. Vale ressaltar, no entanto, que a marca de Ingolstadt sofreu com disputas comerciais com concessionárias chinesas no 1º semestre do ano passado, o que prejudicou bastante as suas vendas.

Falando na China, maior mercado para a Audi, por lá a marca emplacou 154.270 unidades no período, quase 42% de alta. Na Europa, no entanto, as 216.000 unidades representaram uma retração de quase 10%. Já nos EUA, as 50.052 unidades foram quase 10% melhores do que nos três primeiros meses de 2017.

O A4 foi o campeão de vendas da marca, com 87.850 unidades (+15,3%). Deste total, mais de 37 mil foram parar nas mãos de consumidores chineses.

Audi Q5 x Volvo XC60

Volvo

Representante sueca da lista, a Volvo avançou ainda mais do que as alemãs nos três primeiros meses do ano. Foram 147.407 veículos comercializados, 14,1% acima do mesmo período de 2017. Especificamente em março, foram 63.038 unidades (+10,3%).

O destaque comercial foram as vendas nos EUA (20.083), em alta de expressivos 49%. Na China, onde foram comercializadas 28.768 unidades, o avanço chegou a 23,3%, aproximadamente quatro vezes mais do que os 5,7% na Europa (79.512).

Os SUVs foram os grandes responsáveis pelo bom desempenho da Volvo neste início de 2018, com XC60 (38.241) e XC90 (22.962) como modelos mais vendidos. O novo XC40 deve impactar ainda mais estes números nos próximos meses.

Leia também:

Land Rover

A marca inglesa encerrou o período em baixa. Com 122.778 unidades, a retração nas vendas foi de 2,2%. Em março, quando emplacou 59.432 unidades, a Land Rover viu as vendas recuarem 5,7%. O mau desempenho do mercado britânico contribuiu para a queda, que só não foi maior por conta dos números positivos apresentados pelo Range Rover Velar e pelo Discovery.

Cadillac

Completando em março 22 meses consecutivos de crescimento, a Cadillac foi quem mais cresceu neste primeiro trimestre. Com 96.331 unidades, as vendas da representante norte-americana avançaram 22,5% - somente em março foram 34.404 unidades, (+25,6%).

Mais da metade das vendas vieram da China, com 55.079 unidades, onde a Cadillac cresceu quase 40%. Nos EUA (36.727), a alta foi um pouco menor (+8,1%), mas ajudou decisivamente a compensar a retração de 13,4% registrada nos demais mercados (4.525) – por lá, a Cadillac teve o melhor mês de março desde 2014.

Mini

Marca do Grupo BMW, a Mini avançou mais do que a alemã entre janeiro e março. Foram 86.375 unidades, alta de 4% sobre o registrado no início de 2017. A marca inglesa espera avançar no restante do ano ainda mais com a chegada ao mercado dos renovados Mini e Mini conversível.

Jaguar E-Pace (Brasil)

Jaguar

Assim com a Land Rover, o ano de 2018 não começou bem para a Jaguar. A marca emplacou 49.931 unidades nos três primeiros meses, 7,5% a menos do que em 2017. Em março (24.300), por exemplo, a retração superou os 12%.

O resultado só não foi pior por conta do bom desempenho comercial do F-Pace e da versão XFL comercializada no mercado chinês. O SUV E-Pace poderá mudar a trajetória de vendas nos próximos meses.

Observação: Os resultados da Lexus e da Porsche no 1º trimestre estavam indisponíveis.

Fontes: Daimler AG / BMW Group / Volkswagen AG / Volvo Cars / Jaguar Land Rover / Cadillac