Produzido em Jacareí (SP), hatch aventureiro usa motor 1.5 e câmbio manual de 5 marchas

É um novo tempo para a Chery no Brasil. O Tiggo 2 é o primeiro carro a ser lançado pela empresa desde que o Grupo Caoa adquiriu a operação brasileira. Trata-se do mesmo modelo que foi apresentado no Salão do Automóvel de 2016, com pequenas alterações no interior. Custa R$ 59.990 na versão de entrada e chega a R$ 66.490 no modelo topo de linha, sempre com motor 1.5 e câmbio manual.

Leia também:

O Chery Tiggo 2 chega ao país como uma segunda geração do Tiggo, embora sua construção seja diferente. Usa a mesma plataforma que o Celer, que já foi produzido no Brasil nas versões hatch e sedã. Aliás, compartilha mais do que a base, pois o usa também o motor 1.5 16V flex de 115 cv a 6.000 rpm e 14,9 kgfm a 2.700 rpm, assim como a transmissão manual de 5 marchas. A marca confirma o lançamento de uma variante automática com 4 marchas até o fim do primeiro semestre. Segundo o Inmetro, faz 10,94 km/l na cidade e 12,34 km/l na estrada, com gasolina. Quando abastecido com etanol, o rendimento vai para 7,74 km/l e 8,57 km/l, respectivamente. Recebeu nota A na categoria e B na geral.

Chery Tiggo 2 - Apresentação
Chery Tiggo 2 - Apresentação

Mede 4,20 metros de comprimento, 2,55 m de entre-eixos, 1,76 m de largura e 1,57 m de altura. Como comparação, o JAC T40, seu principal rival, tem 4,13 m de comprimento e 1,75 m de entre-eixos. Então, assim como o JAC, está mais próximo dos hatches aventureiros do que dos SUVs compactos.

Chery Tiggo 2 - Apresentação
Chery Tiggo 2 - Apresentação

Estará disponível em duas versões, Look e Act. Vem de série com ar-condicionado, rodas de 16", luzes diurnas, Isofix, sensor de estacionamento traseiro, computador de bordo, direção hidráulica, vidros e travas elétricas nas quatro portas, e espelhos laterais com ajuste elétrico. A versão topo de linha Act adiciona central multimídia Chery I-Connect com tela de 8 polegadas sensível ao toque e espelhamento de celular, teto solar, piloto automático, ar-condicionado automático, câmera de ré, volante multifuncional revestido em couro, controle de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas e rodas polidas. Tem como opcional apenas o teto na cor preta, por R$ 1.500.

A Caoa quer reforçar o custo-benefício do Tiggo 2 com um pacote de manutenções até 60 mil km por R$ 2.759. Como comparação, cita que a média do segmento é de R$ 3.092 e o único que chega perto do chinês é o Renault Duster, por R$ 2.766. Segundo a Caoa, 30 concessionárias Chery serão abertas pelo país até dezembro. 

Fotos: Motor1.com

Galeria: Chery Tiggo 2 - Apresentação