Desde crossover compacto até grandalhões com 7 lugares

Faltam SUVs da Volkswagen no mercado, principalmente no Brasil. Temos somente Tiguan e Touareg. O primeiro ainda não mudou de geração e o Touareg acabou de ter sua nova geração revelada no exterior. Tirando esses dois, que vendem muito pouco por sua idade e preço, a fabricante alemã está de fora do segmento que mais cresce no mundo. Isso mudará até 2020, com o lançamento de 5 modelos, e deve continuar depois com a chegada de mais crossovers.

São muitos sub-segmentos para preencher. Precisa colocar um SUV compacto na mesma faixa que Honda HR-V, Hyundai Creta, Jeep Renegade, Nissan Kicks e tantos outros, justamente o de maior volume. O patamar logo acima também é importante, basta ver o sucesso do Jeep Compass, que volta e meia lidera as vendas mensais, superando até os SUVs mais baratos. E ainda podem subir mais, com competidores mais caros.

Conversando com Motor1.com, Pablo Di Si, presidente da Volkswagen América Latina, adianta que lançarão 5 SUVs até 2020, entre novas gerações e modelos totalmente inéditos. A ofensiva pode continuar depois disso. David Powels, antecessor de Di Si, nos disse que trariam o máximo de crossovers que pudessem e que o único que tinha menos chance de desembarcar por aqui era o T-Roc. Com tantos SUVs, vamos ver o que está confirmado e o que tem chances de aparecer por aqui, além do que já sabemos sobre eles.

Volkswagen Tiguan

Galeria: Volkswagen Tiguan 2018 - Apresentação

Uma das notícias da semana foi o anúncio de que a nova geração do Volkswagen Tiguan finalmente tem data de estreia. Será apresentado em abril e desembarca no Brasil vindo do México, nas versões de 5 e 7 lugares – até o momento, a empresa só falava do modelo para 7 passageiros. Usa a plataforma MQB do Golf, ficando maior e mais equipado. Estará em um patamar mais acima do que antes, possivelmente com preços a partir de R$ 130 mil. Outra surpresa é a motorização. Além do 2.0 TSI de 220 cv, que sempre foi confirmado pela fabricante, também receberá o 1.4 TSI de 150 cv nos modelos de entrada.

Leia também:

Volkswagen T-Cross

Galeria: Volkswagen T-Cross - projeção

Este será o SUV de volume da Volkswagen. O T-Cross será o terceiro carro a usar a plataforma MQB-A0, que estreou no novo Polo e também é usada pelo sedã Virtus. Produzido em São José dos Pinhais (PR), o T-Cross será apresentado ao público em outubro, no Salão de Paris e, logo depois, no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro, mas só deve chegar às concessionárias no início de 2019. Sua motorização será um pouco diferente de Polo e Virtus, descartando o 1.0 e 1.6 MSI. Terá os conhecidos 1.0 TSI de 128 cv e 1.4 TSI de 150 cv para a versão esportiva GTS. Seu preço deve partir de R$ 75 mil, beirando os R$ 100 mil nas versões mais completas.

Leia também:

Volkswagen Tarek

Galeria: Volkswagen Powerful Family SUV / Tarek

A outra surpresa da semana foi a apresentação do conceito Powerful Family SUV, que adianta o design do Volkswagen Tarek. Também conhecido com o Tharu, será o SUV médio global da fabricante, posicionado entre o T-Cross e Tiguan. Ou seja, com preços entre R$ 100 mil e R$ 130 mil, mesma faixa de valores que o Jeep Compass. Sua produção na Argentina já foi confirmada para 2020, usando a plataforma MQB. Deve focar mais no 1.4 TSI de 150 cv, mesma estratégia usada pela VW com os seus primos Seat Ateca e Skoda Karoq.

Leia também:

Volkswagen Atlas

Galeria: Volkswagen Atlas 2018 - EUA

Com Tiguan, T-Cross e Tarek confirmados, hora de falar dos que a marca ainda desconversa ou diz que estão em estudo. Um deles é o Atlas, um SUV grande com 5 metros de comprimento, criado principalmente para os Estados Unidos. É vendido também na China como Teramont, nome que já foi registrado pela fabricante no Brasil. Tem capacidade para sete pessoas e entraria no mesmo segmento que Hyundai Santa Fe, Mitsubishi Outlander e Peugeot 5008. Seu diferencial em relação ao Tiguan, além do tamanho, é a motorização 3.6 V6 de 280 cv e 36,8 kgfm de torque. É, de certa forma, o sucesso espiritual do Touareg ainda vendido no Brasil.

Leia também:

Volkswagen Touareg

Galeria: Volkswagen Touareg 2019

O Atlas viria para ocupar o lugar do Volkswagen Touareg em questão de preço. Isso porque a nova geração do Touareg subiu muito o patamar, mirando no mercado premium. O SUV é o modelo mais equipado da fabricante, com tecnologias como uma central multimídia de 15 polegadas, faróis Full-LED Matrix (com 128 lâmpadas que podem ser ativadas individualmente), visão noturna, ar-condicionado de quatro zonas e muito mais. Seu motor é o 3.0 V6 de 340 cv, além das versões diesel para a Europa. Ainda deve receber uma variante híbrida de 367 cv. Assim como o Atlas, o Touareg ainda está em estudos e, se vier, só deve acontecer depois de 2020.

Leia também:

E tem mais?

Ah, tem mais sim. A Volkswagen voltou a desenvolver um pequeno modelo, abaixo do T-Cross, usando a plataforma do Up e que pode ser batizado como T-Track. Como o SUV ainda está na prancheta, não tem uma data para chegar. O que sabemos é que deve medir cerca de 3,80 metros de comprimento e usará somente motores de três cilindros (no caso, 1.0 MPI e 1.0 TSI). Será mais um aventureiro do que SUV, já que a Europa também abraçou este tipo de carro.

Volkswagen T-Track - Projeção
2018 Volkswagen T-Roc

Outro modelo que ainda pode aparecer por aqui é o T-Roc. Apesar da negativa de Powels sobre a chegada imediata, o executivo havia dito que tudo dependeria da recuperação do mercado brasileiro e da demanda pelos SUVs. Se viesse, seria posicionado acima do T-Cross, como uma alternativa mais refinada, da mesma forma que a Renault fez com Duster e Captur.

Leia também:

Fotos: Divulgação e Motor1.com