Informação foi confirmada por Frank Welsch, chefe de Pesquisa e Desenvolvimento

Considerado um dos modelos mais lembrados do mercado quando o assunto é releitura de clássicos, o Volkswagen Fusca (ou Beetle, dependendo da região) não terá futuro garantido pelos próximos anos. Em entrevista concedida à revista britânica Autocar durante o Salão de Genebra, o chefão de Pesquisa e Desenvolvimento da marca, Frank Welsch, adiantou que não há planos para lançamento de um sucessor. Em outras palavras, fica praticamente confirmado que o modelo será definitivamente retirado do mercado após o ciclo de vida da atual geração.

Leia também:

Segundo Welsch, "duas ou três gerações são suficientes agora", uma vez que a VW não pode simplesmente lançar um "novo novo New Beetle". Diante disso, o papel de modelo conversível da fabricante passará a ser despenhado pela inédita versão descapotável do recém-lançado T- Roc, cujo lançamento deverá acontecer em algum momento de 2020. Será função do SUV substituir também os finados Eos e Golf Cabriolet, concentrando toda a atuação da marca no segmento em um único modelo.

Volkswagen Fusca e Citroën DS3

Revivido em 1997 com inspiração direta no besouro original, o New Beetle está atualmente na segunda geração e não sofre alterações significativas desde 2011. Nesta última linhagem, vale lembrar, passou a adotar nomes diferentes em cada região, sempre tomando como base a nomenclatura e a fama adquiridas pelo precursor. No Brasil, por exemplo, o modelo recebeu o nome de Fusca quando foi vendido entre 2012 e 2017, enquanto na Itália se chama Maggiolino.

Os mais otimistas apostam que a saída do mercado será temporária e que a VW voltará a revivê-lo na próxima década, na forma de um novo membro da família de elétricos I.D. Nada, porém, é concreto.

Fotos: Arquivo Motor1.com

Galeria: Comparativo - Fusca 2.0 TSI vs Citroën DS3