Marca estuda versão do SUV compacto para nosso país, ainda sem data de estreia

No Salão de Tóquio de 2017, apuramos que a Nissan que a marca estuda vender uma versão híbrida do Kicks em nosso mercado. José Luis Valls, chairman da marca na América Latina, revelou ao Motor1.com que o SUV compacto usaria o sistema e-Power, que a fabricante estreou no hatch Note e, neste semana, passou a equipa a minivan Serena no Japão.

Leia também:

Desta forma, o Nissan Kicks híbrido com o e-Power seria equipado com o motor elétrico do antigo Leaf, de 80 kW (109 cv) e 25,9 kgfm de torque. A principal diferença é que o sistema tem uma bateria de menor capacidade, de 1.5 kWh, ao contrário dos 30 kWh do hatch totalmente elétrico. Guarda menos carga, mas também é muito mais leve e barata, ajudando a manter o preço do carro em um nível mais aceitável.

Nissan Note e-Power é um elétrico que não precisa recarregar; veja detalhes

Quando a bateria fica sem carga, ao invés de plugar o carro na tomada como no caso do Leaf, o sistema e-Power usa um motor 1.2 de 3 cilindros para reabastecer a bateria. E só para isso: o 1.2 não move as rodas, servindo exclusivamente como gerador. Segundo a Nissan, é mais eficiente do que os sistemas híbridos convencionais, já que o motor a combustão opera por menos tempo – muitos híbridos limitam o modo elétrico a até 50 km/h.

Além disso, o motor a combustão tem gerenciamento otimizado para trabalhar sempre na rotação ideal para gerar energia. Se o carro estiver no Modo de carga, ele trabalha ao máximo para encher a bateria. No modo Manner, ele fica totalmente quieto (segundo a marca, para não acordar os vizinhos). O rendimento varia de acordo com o carro. O Note e-Power registrou 34 km/l em testes do Japão, enquanto a nova Serena e-Power faz 26,2 km/l. Este valor varia conforme o peso e aerodinâmica do veículo. 

Nissan Serena E-Power
Nissan Note e-Power é um elétrico que não precisa recarregar; veja detalhes

Assim como o Leaf, os carros com o sistema e-Power são capazes de usar o pedal do acelerador também para reduzir a velocidade (bastando tirar o pé do pedal), diminuindo a quantidade de vezes em que o motorista precisa mover o pé para o pedal do freio.

Embora esta opção ainda esteja restrita ao Japão, já vem conquistando o seu espaço. O Note e-Power foi o carro mais vendido no país em janeiro. A marca estuda a um tempo levar essa tecnologia para outros veículos ao redor do mundo e o Kicks é um deles – até fizeram pedido de registro de patente no INPI. Também há planos de vender a tecnologia para outras empresas. Apesar disso, a Nissan ainda estuda se o Kicks e-Power é viável, então não há uma data certa de lançamento.

Fotos: Divulgação