Poderia ser mais potente, mas marca escolheu combinação de força e eficiência

A nova Ford Ranger Raptor é a picape com motor diesel que estávamos esperando, mesmo que a empresa ainda não tenha confirmado oficialmente sua vinda ao Brasil. Equipada com um motor 2.0 turbodiesel e transmissão automática de 10 marchas, a picape média produz 213 cv e 51 kgfm. Causou polêmica, já que é menos do que a Volkswagen Amarok com o novo 3.0 V6 turbodiesel de 225 cv e 56,1 kgfm. Afinal, quando se fala de uma picape Raptor da Ford, espera-se que seja das mais potentes que existe.

Leia também:

Não ajuda o fato de que a Ford poderia ter usado outros motores para a Ranger hardcore, como o 2.3 EcoBoost a gasolina do Mustang. Só que a Ford tem um motivo para ter escolhido o 2.0 diesel. De acordo com Peter Fleet, vice-presidente da Ford Ásia-Pacífico, o uso desta motorização - vinda da Ford Transit europeia - "é a escolha certa para combinar potência e eficiência", como ele disse em uma entrevista ao site australiano CarAdvice. E também é confiável.

2019 Ford Ranger Raptor
2019 Ford Ranger Raptor

"Nós pegamos o 2.0 turbo padrão e mexemos para aumentar sua durabilidade, melhorando os pistões e otimizando a temperatura das turbinas para melhorar o desempenho deste motor", explicou Fleet.

"Quando terminamos, levamos o motor para os testes mais duros que temos na Ford, incluindo picos de pressão do sistema de combustível, os limites de temperatura dentro do motor e fizemos testes em diversos ambientes como desertos e condições climáticas congelantes - e ele aguentou tudo."

Graças a esses ajustes, Fleet diz que a Ranger Raptor tem "um acelerador de resposta muito afiada." Mas poderia ter sido mais potente. Quando perguntado se poderiam extrair mais potência da mecânica atual, Fleet disse que "este motor é muito robusto e tem muito potencial." Se a Ranger Raptor fizer sucesso, quem sabe a Ford não decida levar a picape ao extremo com uma nova versão.

Fonte: CarAdvice

Galeria: Ford Ranger Raptor 2019