Thomas Steg se responsabilizou pelo experimento que fez primatas inalarem fumaça de carros a diesel

Mais um escândalo envolvendo a Volkswagen. Desta vez, a marca teria patrocinado experimentos sobre os efeitos da fumaça dos carros diesel em humanos, usando macacos como cobaias ao inalarem as emissões de um Fusca. Como resposta, a empresa suspendeu seu chefe de relações externas e governamentais, que se declarou responsável pelo caso.

Segundo a fabricante alemã, Thomas Steg pediu para deixar o cargo e assumiu toda a responsabilidade pelos experimentos, que foram revelados pelo jornal New York Times na semana passada. "Sr. Steg declarou que assumirá toda a responsabilidade, eu respeito isso", disse Matthias Müller, CEO da Volkswagen. 

Leia também:

Foi revelado que Steg fazia parte de um pequeno grupo que trabalhou com o EUGT, um instituto de pesquisa criado para o experimento e que foi dissolvido no ano passado, a pedido da Volkswagen. Steg era membro do conselho da VW, o que gera dúvida se o conselho tinha conhecimento desta pesquisa. A empresa nega que esses testes tenham sido discutidos internamente. 

O papel de Steg era fazer lobby pela Volkswagen, além de cuidar da imagem da marca. Com 57 anos, casado e com dois filhos, ele já trabalhou para o ex-chanceler da Alemanha, Gerhard Schröder, e para o líder da oposição Frank-Walter Steinmeier, antes de assumir o cargo atual na VW em fevereiro de 2012.

A empresa apontou um sucessor temporário, Jens Hanefeld, que é responsável pelas questões políticas internacionais e europeias, e irá atuar enquanto é feita uma investigação.

Foto: divulgação