Parece que esse recall nunca irá acabar

O problema da Takata continua, ainda mais agora que a empresa japonesa adicionou 3,3 milhões de unidades na lista de envolvidos no recall do inflador do airbag, o maior da história do automóvel nos Estados Unidos e no mundo. 

Leia também:

De acordo com o Detroit Free Press, o chamado agora inclui veículos produzidos em 2009, 2010 e 2013. Afetados, estão modelos da Audi, BMW, FCA, Ford, GM, Jaguar Land Rover, Mazda, Mercedes-Benz, Mitsubishi, Nissan, Subaru, Tesla e Toyota. Os modelos específicos serão divulgados pelas respectivas montadoras ainda este mês. 

O airbag de alguns carros podem falhar na hora da explosão pela deterioração do nitrato de amônia. Ele é utilizado para a expansão rápida da bolsa em um impacto. Mas, caso deteriorado, a explosão é rápida demais. Isso causa a quebra dos metais da cápsula, com as partes sendo lançadas diretamente ao motorista e passageiros. 

Mais de 180 pessoas foram feridas ao redor do mundo, com ao menos 20 mortes. No geral, foram afetadas 19 fabricantes de automóveis. No ano passado, foram chamados 43,1 milhões de carros, com reposição de apenas 18,5 mi, ou seja, 43%. São 69 milhões unidades estimadas envolvidas. 

A morte mais recente reportada aconteceu no meio do ano passado, quando uma pessoa estava fazendo a manutenção de um Honda Accord 2001, uma das montadoras com mais unidades afetadas. Usando um martelo no painel, algo causou a explosão do airbag, o que causou a morte. 

Desde o começo do recall em 2015, a Takata já faliu e foi negociada pela Key Safety Systems, com um valor aproximado de US$ 1,59 bi. 

Source: Detroit Free Press