Marca comprou fábrica desativada da Suzuki. Acordo será assinado no próximo dia 18

A JAC teria encontrado uma solução para começar a produzir no Brasil com um investimento menor. O governo de Goiás acabou revelando que o Grupo SHC, representante da marca chinesa no nosso mercado, irá assinar um protocolo de intenções na segunda-feira (18) para a instalação de uma fábrica em Itumbiara. Este complexo seria o da Suzuki, que foi desativado quando a produção foi enviada para Catalão.

Leia também:

As informações foram reveladas pelo secretário de Desenvolvimento do Estado, Francisco Pontes, para a agência AutoData. A JAC já teria comprado a antiga fábrica da Suzuki e irá investir R$ 120 milhões na linha de montagem. A negociação durou quatro meses e será formalizada no dia 18. Caso isso aconteça, a marca irá acelerar os planos de montagem no Brasil, congelados desde que a matriz desistiu de investir na criação de uma planta de produção em Camaçari (BA).

Procurada pela AutoData, a JAC não confirma que irá produzir em Goiás ou que tenha adquirido a fábrica, embora confirme que procura por uma cidade para se instalar e afirme que mantém o compromisso com Camaçari. A cidade baiana deveria ter sido a casa da JAC, que chegou até a fazer um evento de lançamento da pedra fundamental e enterraram um J3 como cápsula do tempo. Iria produzir 100 mil carros com ano, fruto de um investimento de R$ 1 bilhão.

JAC T40 2018 - Lançamento
JAC T40 2018 - Lançamento

O aumento de 30 pontos percentuais do IPI para carros importados causado pelo Inovar-Auto, aliado ao declínio do mercado automotivo, fez a JAC mudar os planos. Os chineses desistiram do investimento e o Grupo SHC decidiu erguer a fábrica por conta. O mercado continuou a cair e os planos foram cancelados. O governo pegou o terreno de volta, a JAC perdeu a habilitação no Inovar-Auto e o J3 enterrado foi retirado de lá.

A marca tem pressa para decidir seus rumos. Por ter sido habilitada no Inovar-Auto com a fábrica em Camaçari, a JAC recebeu a cota de 4,8 mil carros por ano sem os 30 pontos de IPI. Como não cumpriram o combinado, o governo cobra a devolução dos benefícios. Agora tem até o fim de 2017 para apresentar um plano para uma nova fábrica, ou terá que pagar os impostos por cada veículo vendido entre 2013 e 2014.

Segundo a AutoData, além de Goiás, a JAC mantinha negociações com Bahia, Rio de Janeiro e Rio Grande de Sul. Segundo o governo goiano, a decisão foi tomada pelo fato de Goiás já ser um polo automotivo, com a presença da Suzuki, Mitsubishi e CAOA – esta última produzindo carros da Hyundai e, a partir de 2018, também da Chery. Não foi revelado se o governo do estado irá oferecer algum benefício.

Fonte: AutoData
Foto: Divulgação

Galeria: JAC T40 2018 - Lançamento