Medida acabará com mais de 200 diferenças entre os carros dos dois países

Uma reclamação comum feita pelas fabricantes na hora de exportar veículos para outros mercados é a quantidade de alterações necessárias para que eles estejam dentro da lei local. Um acordo entre Argentina e Brasil irá acabar com este problema, padronizando a legislação dos dois países de forma que as marcas sigam apenas uma linha de regras em veículos para os dois mercados. E pode ser uma boa notícia para nós, pois poderia reduzir os preços em até 5%.

Leia também:

A iniciativa foi revelada pelo Estadão, que teve acesso ao documento produzido pela Comissão de Produção de Comércio Brasil-Argentina, apresentado no início desta semana durante reunião da Organização Mundial do Comércio (OMG). O ministro da Indústria, Comércio e Serviços, Marcos Pereira, apresentou a proposta aos presidentes Michel Temer e Maurício Macri, explicando que um grupo de ambos os países vem discutindo melhorias no marco regulatório de vários setores.

Ford Fiesta SE Style EcoBoost 2018
Teste Renault Kwid Off-Road

A conversa envolve diversos tipos de produtos, como alimentos e bebidas, equipamentos médicos, brinquedos, medicamentos e outros. O grande chamariz seria a parte para o setor automotivo, pois atenderia um pedido antigo das fabricantes. As marcas argumentam que são mais de 200 diferenças entre um carro vendido na Argentina e no Brasil, o que atrapalha o planejamento de mercado e dificulta o processo de fabricação.

Isso pode ser uma boa notícia para os brasileiros. Segundo o documento, uma das montadoras consultadas pelos técnicos disse que o preço dos carros para os consumidores pode cair até 5%. Este valor foi o que chamou a atenção do governo. “Quero crer que as montadoras repassarão esse ganho ao consumidor”, disse Pereira.

Fonte: Estadão

Galeria: Fábrica FCA - Goiana (PE)