Ele será o destaque da VW no Salão de Detroit, em janeiro

Mesmo sendo uma variante sedã do Golf, o Jetta ainda não usa a plataforma MQB. Isso mudará a partir de janeiro de 2018, quando a nova geração do sedã médio será apresentada durante o Salão de Detroit e deverá ser a principal atração da marca alemã no evento americano. Este flagra mostra a versão esportiva, GLI, mas muito dela estará nas demais versões.

Leia também:

Com a nova plataforma, o Jetta vai crescer. O maior ganho deverá ser em espaço interno, principalmente para se posicionar melhor diante de uma concorrência renovada, como o Honda Civic. O desenho deverá se inspirar no Arteon, o sedã topo de linha da Volkswagen, principalmente na dianteira. A versão GLI, que infelizmente não deverá ser vendida no Brasil, usará o motor 2.0 TSI com 230 cv (como o Golf GTI na Europa) e detalhes esportivos, como as ponteiras do escapamento na traseira. 

Na verdade, o desenho do Jetta não é mais um mistério. Ele já foi flagrado sem camuflagem no México, um dos locais onde é fabricado. A traseira lembra a do Virtus, sedã do Polo que conheceremos em breve e que, como o Jetta, caiu na internet antes da data. No interior, é esperada uma grande carga tecnológica, com central multimídia e painel de instrumentos em tela TFT configurável. 

O inicio das vendas nos Estados Unidos deverá acontecer logo após a apresentação. No Brasil, é esperado para meados de 2018. 

Fotos: Autologia (sem camuflagem) e Automedia (camuflado)

Flagra! - Nova geração global do VW Jetta