Borracha condutiva manda informações ao veículo para avisar o motorista.

Enquanto a maioria das pessoas está de olho nas novidades das montadoras no Salão de Frankfurt, há espaço para as fornecedoras também. Nesta edição, a Continental mostra um pouco de tecnologia futurista para os pneus, que a empresa imagina combinar em um único modelo. O sistema poderia tornar as ruas muito mais seguras nos próximos anos.

ContiSense é a ideia da fabricante para um pneu inteligente, que tem sensores internos para monitorar a profundidade dos sulcos, temperatura, e se há qualquer dano. A borracha especial é capaz de conduzir eletricidade, possibilitando que informações sejam enviadas para o veículo, e o motorista recebe os avisos. Versões futuras deste pneu permitirão que possa detectar as condições da rua. Por exemplo, poderá avisar se o chão está escorregadio.

Leia também:

Já o ContiAdapt vai ainda mais longe ao ser capaz de ajustar a pressão do pneu e sua largura. Essas alterações mudam o quanto o pneu encosta no chão, de acordo com as condições da rua. Neste momento, o sistema pode alternar entre quatro modos: molhado, irregular, escorregadio e normal. A Continental poderia configurar o sistema para priorizar baixa resistência ao rolamento, ao criar uma superfície de contato menor, e isso permitiria reduzir o consumo de combustível quando as condições permitirem. Também poderia escolher deixar a pressão baixa e ficar mais largo para maximizar o contato em superfícies escorregadias.

A Continental mostra em Frankfurt um conceito do pneu que combina as duas tecnologias em uma única borracha. A configuração única teria que ter três tipos de banda de rolagem, para superfícies secas, molhadas e escorregadias. O ContiAdapt iria ajustar a largura a favor da banda mais adequada para a situação. Enquanto isso, o ContiSense iria monitorar as condições da estrada para avisar sobre qualquer mudança. 

A ideia da empresa é inteligente, mas parece que limita a vida útil do pneu. Para muitos motoristas, a banda de rolagem para piso seco seria o primeiro a ficar gasto, demandando comprar outro pneu, mesmo que as bandas para ruas molhadas e escorregadias ainda estivessem inteiras.

Fonte: Continental