Modelo reestilizado foi apresentado no Salão de Frankfurt para o mercado europeu

De 2004 a 2008, o Corolla teve companhia na fábrica de Indaiatuba (SP). A variante perua, Fielder, estava de olho no público que gostava da confiabilidade e do espaço do sedã, mas precisava de mais porta-malas ou preferia o estilo das station wagons. Basta ver qualquer site de classificados para perceber que a Fielder ainda é valorizada e que robustez é seu ponto forte. Poucas estão com menos de 100.000 km!

Leia também:

Se a Fielder ainda existisse, teria muito em comum com a Auris Touring Sports. Em Frankfurt, a Toyota mostrou a reestilização da perua e uma edição especial, chamada de Freestyle, com detalhes exclusivos de acabamento. Por lá, é um dos carros médios mais acessíveis do mercado. Pode ser comprada em versões com motorização a gasolina, diesel ou híbrida, como o Prius. 

 

 

Por fora, ela até lembra o nosso Corolla, com diferenças na dianteira e, lógico, pela traseira de uma perua. Mas o interior entrega que ali está a sucessora espiritual da Fielder. Até o reloginho digital está no painel, ao lado da mesma central multimídia usada no Corolla brasileiro.

O Auris vendeu 1,26 milhão de unidades na Europa desde seu lançamento em 2006. Esta geração, lançada em 2012, vendeu 144.000 unidades apenas no ano passado. Pena que as peruas estão sumindo, principalmente do mercado brasileiro, por causa dos SUVs compactos. Faria bom par ao lado do CH-R nas concessionárias por aqui... 

Fotos: divulgação e motor1.com