Alto custo e pouco retorno estão fazendo a VW repensar a segunda geração do subcompacto, ao menos para a Europa

A subida dos custos está forçando a Volkswagen a repensar o futuro do up! - ao menos na Europa. Apesar de ser produzido ao lado de seus irmãos Seat Mii e Skoda Citigo, o que aumenta a economia de escala, o projeto do up! está fora das metas de lucro da empresa. Agora o chefão da VW Herbert Diess admitiu à publicação inglesa Auto Express que a próxima geração do subcompacto poderá passar por mudanças radicais.

Será então que o novo up! usaria a plataforma MQB A0 do novo Polo, ainda mais encolhida? Segundo Diess, isso seria muito difícil de acontecer. "É por conta da plataforma que o Polo ficou um pouco maior - devido à estrutura e dimensões da MQB, vinda do Golf. Então um novo carro urbano provavelmente manteria a plataforma PQ12, usada pelo up! atual".

 

VW up! GTI concept

 

"Em algumas regiões, carros como o up! funcionam muito bem. Mas temos um ponto onde fica difícil esse tipo de carro render uma verdadeira contribuição às obrigações em termos de emissões de CO2 e ainda gerar lucro suficiente. Fazer um carro de baixa emissão custa caro, e isso fica complicado num carro cujo preço é algo realmente importante, como no caso do up!", explica Diess. "Não pode haver muito incremento no preço porque ele já começaria a invadir a faixa do Polo, é difícil", complementa o chefão. 

Leia também:

Então o up! não terá uma nova geração? "Não é isso, mas estamos considerando o que oferecer na Europa", encerra Diess. Assim como o atual up! teve de crescer para atender às demandas do mercado brasileiro, é possível que o futuro city car da VW  para o Velho Continente seja algo exclusivo para aquele mercado. 

Fotos: divulgação

 

VW up! GTI concept