Participação no acumulado de 2017 representa um novo recorde. Modelos locais são apenas 31,4% do total

Hegemônicos durante anos apesar da crescente presença brasileira, veículos argentinos perderam espaço e já não representam a maioria nas vendas de modelos novos em seu próprio país. Conforme relata o site Autoblog Argentina, automóveis oriundos do Brasil literalmente invadiram as ruas dos nossos vizinhos há pelo menos três anos e têm exercido total domínio sobre o mercado local.

Trocando em números, dados apontam que a participação brasileira em 2015 foi de 44,9%, contra 45,4% dos argentinos. Em 2016, modelos brasileiros levaram a melhor com 49,2% contra 41,1%, ao passo que no acumulado de 2017 a vantagem já é de 58% contra 31,4%.

Leia também:

Comparativo Ford EcoSport x Renault Captur

 

A explicação para este fenômeno está exatamente na crise econômica vivida pelo Brasil nestes últimos quatro anos. Isso porque, desde que o mercado nacional começou a recuar, a indústria brasileira adotou uma nova política de exportações e passou a apostar em preços mais competitivos. Foi a saída encontrada para escoar o excesso de produção, já que a capacidade instalada por aqui é de 4 milhões de veículos/ano e a demanda (fortemente afetada pela crise) estava sendo capaz de absorver apenas 2 milhões de exemplares.

 

Fiat Toro Freedom

 

Não por acaso, promoções, descontos e bonificações oferecidos nas concessionárias argentinas contemplam exatamente veículos brasileiros, em detrimento dos carros de origem local. Modelos feitos no Brasil, como Ford EcoSport e Fiat Toro, entre outros, fazem grande sucesso na Argentina. O governo do presidente Mauricio Macri já sinalizou preocupação com a situação e analisa até mesmo a aplicação de medidas para frear o domínio brasileiro.

Fonte: Autoblog Argentina 

Galeria: Volkswagen up! - Exportação