Crossover do Polo será fabricado no Brasil como rival do Honda HR-V e Jeep Renegade

A Volkswagen irá apostar em um crossover de entrada com a plataforma do novo Polo, o T-Cross. Segundo informações obtidas pelo site britânico Autocar, sua apresentação ficará somente para o 2º semestre de 2018, chegando às lojas no mesmo período. Ele será um dos modelos que a VW vai produzir em São Bernardo do Campo (SP), ao lado do novo Polo e do sedã Virtus.

Assim como o recém-apresentado T-Roc, o T-Cross deve manter o nome utilizado no conceito revelado no Salão de Genebra (Suíça), em 2016, e que veio ao Brasil no Salão do Automóvel do ano passado. As linhas vistas no protótipo não devem mudar muito, mantendo o novo estilo de grade frontal que estreou no sedã Arteon.

Leia também:

Pelo parentesco com o Polo, acredita-se que o T-Cross irá adotar mecânica semelhante. O 1.0 turbo é praticamente certo, oferecido na Europa como opção de entrada. Lá, ele gera 115 cv e será combinado ao câmbio automatizado DSG de dupla embreagem e 7 marchas. Por aqui, será mais forte, com 128 cv, porém troca a transmissão pela caixa automática Tiptronic de 6 posições. Esse motor será a opção topo de linha, acima do 1.6 MSI de 120 cv. Pelo peso, é improvável que receba o 1.0 aspirado de 82 cv que equipará o Polo nacional de entrada.

Virá tão bem equipado quanto o hatchback no qual é baseado. Deve contar com quatro airbags de série (frontais e laterais), controle de tração e estabilidade, alerta de fadiga, bloqueio eletrônico de diferencial, painel digital com tela de 10,3 polegadas e a nova central multimídia de 8 polegadas. Porém, muitos desses itens podem ser opcionais.

 

Galeria: VW T-Cross: conceito antecipa SUV compacto que será brasileiro

 

Ofensiva de crossovers

Atrasada em relação à concorrência, a Volkswagen irá apostar muito nos SUVs e crossovers nos próximos anos. A marca alemã vai lançar a nova geração do Tiguan no início de 2018, que virá somente na versão Allspace, de sete lugares. Logo depois será a vez do T-Cross, como opção de entrada. O T-Roc não deve ser vendido por aqui, por ser apenas 10 cm maior do que o T-Cross. Ela estuda trazer o Skoda Karoq, maior e com porte mais próximo ao do Jeep Compass, e que poderá ser batizado como VW Tharu.

Fonte: Autocar
Fotos: Divulgação e Motor1.com

Galeria: Salão do Automóvel: VW T-Cross Breeze conceitua futuro SUV nacional