Aliança entregou 5,26 milhões de carros, 7% a mais do que no ano anterior. Volkswagen é a segunda, com 5,16 milhões

A Aliança Renault-Nissan divulga seu desempenho no 1º semestre do ano e confirma o que Carlos Ghosn já havia antecipado em junho: tornou-se líder de vendas globais, superando o Grupo Volkswagen. Foram entregues 5,26 milhões de carros nos primeiros seis meses, contra os 5,16 milhões de todas as marcas da VW. A Toyota é a terceira, com 5,13 milhões de veículos, e a General Motors ocupa a quarta colocação, com 4,7 milhões.

Leia também:

Composta por nove marcas, a Aliança Renault-Nissan soma as vendas da Alpine, Dacia, Datsun, Infiniti, Lada, Mitsubishi, Nissan, Renault e Venucia. Um dos motivos para a liderança é seu desempenho com carros elétricos, comercializando 480 mil unidades, mais do que qualquer outra empresa. “Nós continuaremos a melhorar nossa significante economia de escala e presença global para entregar sinergias importantes para nossas marcas, além de manter um portfólio forte em tecnologia e oferecer modelos elétricos inovadores para nossos clientes”, afirma Carlos Ghosn, comandante da Aliança.

 

Carlos Ghosn Renault Nissan

 

O resultado representa um aumento de quase 7% em comparação com o ano passado. Em 2016, a Renault-Nissan entregou 9,96 milhões de carros em todo o mundo.  Embora a Volkswagen tenha perdido a liderança, não pode reclamar de seu resultado, pois subiu 0,7% e a situação pode melhorar com o lançamento do novo Polo, que começou a ser fabricado em Navarra (Espanha).

Fotos: arquivo Motor1.com