Modelos diesel correspondem a 15% das vendas globais da empresa

A Porsche é reconhecida, principalmente, por seus motores boxer, de cilindros contrapostos, mas a marca alemã também usa motores turbodiesel nas linhas menos, digamos, esportivas, compostas por Macan, Cayenne e Panamera. São justamente estes modelos que poderão perder este tipo de propulsor nos próximos 10 a 15 anos. Resultado da imagem negativa que o Dieselgate deixou para as empresas, principalmente na Europa e nos Estados Unidos. 

Leia também:

Segundo o CEO da Porsche, Oliver Blume, há uma chance de a Porsche deixar de oferecer os modelos turbodiesel para focar no desenvolvimento de elétricos e híbridos. Nos próximos 10 a 15 anos, a marca irá ampliar a gama com estes tipos de propulsores, mais limpos e eficientes, e então decidirá qual o futuro do diesel dentro de sua gama. Esta é a primeira vez que uma empresa alemã fala abertamente em acabar com modelos diesel. 

 

Porsche Cayenne S Diesel pulls Airbus A380

 

Por enquanto, não haverão mudanças na linha, sendo que a nova geração do Cayenne será mostrada em setembro com motor diesel, assim como o Panamera e Macan seguirão usando os seus. "Para as próximas gerações, há diferentes cenários", disse Oliver. A questão é que vários países, principalmente os da Europa, caminham para a extinção dos motores diesel e para a intensificação dos investimentos em carros elétricos e híbridos. 

Os modelos turbodiesel correspondem a 15% das vendas globais da Porsche. Por outro lado, a empresa investiu 1,2 bilhões de euros no desenvolvimento de um novo modelo, o Mission E, apenas elétrico, com lançamento previsto para 2019. Até 2025, a meta é que este tipo de veículo seja responsável por 25% das vendas, segundo Oliver. 

Fonte: Reuters