Crossover compacto usa a mesma plataforma do Celer e substitui o primeiro Tiggo

Como noticiamos no início da semana, a interrupção da produção do Celer em Jacareí, no interior de São Paulo, não foi motivada unicamente pelas vendas em baixa do compacto. Na prática, a Chery estava preparando as linhas de montagem para a chegada de um novo modelo, considerado por muitos como a grande aposta comercial da marca para este ano. De quem estamos falando? Do crossover Tiggo 2, baseado no próprio Celer e já produzido em regime de pré-série, conforme adianta o site Automotive Business.

Leia também:

Até então com lançamento programado para o primeiro semestre, o modelo deve chegar efetivamente às concessionárias brasileiras apenas perto do final do ano. Será produzido ao lado do pequeno QQ, que nesta nova geração já começa a subir no ranking dos subcompactos (vendeu 419 unidades em junho, contra 288 de maio, por exemplo). Preços ainda são uma incógnita, mas, se a Chery quiser alcançar bons resultados, terá de posicionar o modelo de forma bastante agressiva - assim como já faz com o QQ, vendido a R$ 25.990.

 

Chery Tiggo 2

 

O Tiggo 2 chega para substituir o primeiro Tiggo vendido no Brasil, que era importado do Uruguai. Apesar de usar a mesma plataforma do Celer e de algumas semelhanças estilísticas entre os dois, ele é um legítimo crossover. O Tiggo 2 tem 4,20 m de comprimento, 1,76 m de largura, 1,57 m de altura e 2,56 m de entre-eixos. O Celer tem 4,19 m de comprimento, 1,69 m de largura, 1,48 m de altura e 2,53 m de entre-eixos.

 

Chery Tiggo 2

 

Sob o capô, é esperado um motor 1.5 flex com até 113 cv ligado a um câmbio manual de 5 marchas. Para o futuro, a promessa é colocar em oferta uma transmissão automática do tipo CVT. 

Colaborou Gustavo Henrique Ruffo

Fonte: Automotive Business
Fotos: arquivo Motor1.com

Chery Tiggo 2 no Salão de Buenos Aires