Chefão da Tesla era um dos principais nomes da assessoria econômica do presidente

Especulado pela imprensa desde o início da semana, o afastamento de Elon Musk do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acaba de ser finalmente confirmado. CEO e co-fundador da fabricante de carros elétricos Tesla, Musk era um dos principais nomes do comitê de assuntos econômicos da presidência norte-americana. Ele deixa o cargo depois de o país abandonar o Acordo do Clima de Paris (cooperação global de enfrentamento aos efeitos do aquecimento global).

Leia também:

Sergio Marchionne vs Donald Trump

 

"Estou deixando os conselhos de assessores da presidência. A mudança climática é real. Deixar (o Acordo) de Paris não é bom nem para os EUA nem para o mundo", afirmou Musk no Twitter. Na última quarta-feira, o executivo tinha dito que estava disposto a fazer tudo o que estava ao seu alcance para convencer Trump a se manter no acordo, ameaçando sair dos conselhos da Casa Branca caso o presidente norte-americano anunciasse a saída.

Os EUA haviam assinado o tratado em 2015, sob administração de Barack Obama, comprometendo-se a reduzir emissões de carbono entre 26% a 28% dentro de uma década. Contrário a essas diretrizes e pressionado pelo forte lobby das indústrias de petróleo e carvão, Trump prometeu negociar no futuro um novo tipo de acordo.

Fotos: divulgação