Domínio do combustível é cada vez menos presente entre os carros mais novos

Dados de mercado compilados pela empresa de consultoria JATO Dymanics mostram que, mês a mês, o domínio dos motores diesel vem perdendo força na Europa. Em abril, por exemplo, as vendas gerais do mercado recuaram cerca de 7,1%, ao passo que a participação do combustível caiu a mais do que o dobro. As planilhas apontam que a queda foi de mais de 15% na comparação com igual período do ano passado - e não há perspectiva de recuperação.

Leia também:

"Embora existam várias explicações para essa mudança, todas as evidências apontam para o Dieselgate como razão principal para o início deste declínio", explica Felipe Munoz, analista automotivo. "Desde a descoberta deste escândalo, em 2015, o diesel tem sofrido grandes contratempos à sua reputação, e governos passaram a considerar novas leis que afetam diretamente proprietários de carros diesel - como planos no Reino Unido para um esquema de sucata diesel", completa.

 

Volvo XC60 2018 - produção

 

Há exatamente um ano, um em cada dois carros vendidos em Europa era alimentado por diesel. No mês passado, esse índice caiu para 46% e tirou do combustível o título de dominante entre os europeus. Paralelamente, o mercado de híbridos e elétricos só cresce e ganha cada vez mais a atenção dentro das grandes montadoras. Seria o fim dos motores diesel? 

Fotos: divulgação

Volkswagen Golf 2017

Foto de: Fernando Moreno