Carro mais vendido do Brasil não levou nenhuma estrela por conta de impacto lateral

Principal órgão avaliador da segurança dos carros vendidos na América Latina e no Caribe, o Latin NCAP divulgou nesta quinta-feira (11) os principais resultados de uma nova bateria de testes. Nesta fase, o principal avaliado foi o Chevrolet Onix, recentemente reestilizado e detentor do título de carro mais vendido do Brasil. O compacto foi submetido às provas de impacto lateral (obrigatórias desde o protocolo de 2016) e registrou o decepcionante resultado de zero estrela para adultos e apenas 3 para crianças.

Leia também:

Conforme detalha o relatório, as principais críticas se concentram no baixíssimo desempenho estrutural do carro. "O Onix mostrou um desempenho pobre, já que o teste de impacto lateral evidenciou uma compressão alta no peito do passageiro adulto, divulgando uma alta penetração na estrutura", diz a avaliação. Houve um grande deslocamento (penetração) do pilar B, dentro do compartimento do passageiro. Há menção ainda à ausência de dispositivos de absorção de energia e a constatação de que o modelo não passaria nos requerimentos básicos da regulação para impacto lateral das Nações Unidas (UN95).

Na comparação com Fiat Palio e Peugeot 208, já avaliados com base neste novo protocolo, o Onix se mostrou pior. Algo surpreendente, considerando que o 208 não tem barras de proteção laterais, item que tanto o Chevrolet quanto o Fiat trazem. A intrusão na cabine foi significativamente maior que nos outros dois modelos comparados. A entidade ressalta ainda que a estrutura é tão frágil que, mesmo se fossem incluídos airbags laterais, o resultado seria igualmente precário.

 

Chevrolet Onix e Kia Rio - Latin NCAP

 

Durante o teste com o Onix, a porta traseira também abriu, com sério risco à segurança das crianças. Além disso, o modelo oferece apenas um cinto de segurança de dois pontos na posição central traseira e não fornece ancoragens ISOFIX para fixação de cadeirinhas infantis. No geral, porém, a proteção para o passageiro infantil no impacto foi considerada aceitável.

A última vez em que o Onix foi avaliado foi em 2014, ainda sob o antigo protocolo, com classificação de 3 estrelas para proteção de adultos em impacto frontal. 

"O Latin NCAP está muito decepcionado com o resultado do Onix. A General Motors estabelece que o Onix é baseado numa plataforma global. No entanto, a versão avaliada pelo Latin NCAP não seria aprovada pela regulação da ONU (UN95), nem pela Norma Federal de Segurança Veicular dos EE.UU. (FMVSS214) aplicadas na Europa e nos Estados Unidos respectivamente. Por que deveria se permitir à GM oferecer na América Latina esse carro com padrões inferiores aos exigidos? Isso mostra claramente o motivo pelo qual é solicitado, de forma urgente, parar com este inaceitável duplo padrão”, disse o Secretário Geral do Latin NCAP, Alejandro Furas.

Chevrolet Onix e Kia Rio - Latin NCAP

Kia Rio

Vendido em países vizinhos do Brasil, o Kia Rio Sedan também foi avaliado. Importado da Coreia do Sul e testado em uma versão que não oferece nem mesmo airbags frontais, que não poderia ser vendida no Brasil, o compacto ficou com zero estrela para a proteção do passageiro adulto e uma estrela em relação à proteção do ocupante infantil. Apesar disso, o carro proporciona estrutura estável na colisão frontal e bom desenvolvimento estrutural para o impacto lateral.

Em nota, a Kia prometeu equipar o modelo, assim como o Picanto, com pelo menos um airbag em toda a America Latina.

Fotos: divulgação Latin NCAP

Chevrolet Onix e Kia Rio - Latin NCAP