Programa de substituição inclui especialmente propulsores de pequeno porte

Motores de pequeno porte movidos a diesel não devem ter vida longa nos planos futuros da Volkswagen. Conforme relata a revista britânica Autocar, a gigante alemã avalia substituí-los por sistemas híbridos de propulsão. Isso reduziria os custos de desenvolvimento e ao mesmo tempo atenderia às regras anti-poluição.

A principal comprovação da nova estratégia está relacionada ao cancelamento do projeto do novo motor 1.5 TDI, que acompanharia o já apresentado 1.5 TSI. A VW desistiu de tocar o desenvolvimento adiante depois de descobrir que seria extremamente dispendioso enquadrar o propulsor nas rígidas leis de emissão de gases.

Leia também:

Optou-se, então, por modernizar o atual 1.6 TDI da família EA827 e usá-lo já na próxima geração do Polo (irmão europeu do futuro Gol 2018). Será uma espécie de "quebra-galho" até o lançamento de um novo sistema híbrido leve de propulsão, que chegará em 2020 para substituir motores diesel de baixo deslocamento.

Cada vez mais os diesel estão perdendo espaço no portfólio da Volks. Outro propulsor que dará adeus em breve ao mercado é o 1.4 TDI usado pelo atual Polo e outros compactos do grupo.

Foto: divulgação