O BMW de entrada será rebaixado, usando uma plataforma com tração dianteira

O Série 1 é de longe um dos menos sedutores modelos da linha BMW, mas sua reestilização em 2015 é uma bela melhoria em comparação com a anterior. Há um massivo trabalho na nova geração, esperada para a segunda metade de 2018 e chegar às lojas como modelo 2019. O estilo, dizem, que será revolucionário como acontece com os mais recentes lançamentos da bávara, então não fique surpreso se o modelo final ser quase idêntico à nossa projeção. 

Enquanto o estilo não será tão diferente dos demais, grandes mudanças acontecerão por baixo. De fato, a BMW deverá abandonar a estrutura de tração traseira do Série 1 atual e trocar pela plataforma de tração dianteira, como a Série 2 Active Tourer e a linha Mini. Já está acontecendo se levarmos em conta que o Série 1 Sedan na China já usa a plataforma UKL. O pequeno sedã foi flagrado recentemente na Alemanha, um sinal que a Europa poderá receber o modelo, mesmo a BMW dizendo que o modelo é apenas para os chineses. 

2019 BMW 1 Series render
2015 BMW 1-Series facelift

Provavelmente atendendo pelo código F40, o novo BMW Série 1 será oferecido em três e cinco portas e crescerá um pouco em tamanho, então podemos esperar mais espaço interno para os passageiros do banco traseiro. Considerando a plataforma UKL, já temos uma ideia do que será usado para levá-lo: uma linha de 3 e 4-cilindros turbo do grupo. Como o usual, os mais potentes terão, como opcional, a tração integral XDrive. 

Leia também:

A mudança de RWD (rear wheel drive) para FWD (front wheel drive) é, sem dúvida, um "downgrade" para um dos melhores carros existentes, mas isso não será um problema para quem quer um BMW de entrada. Por quê? Um estudo publicado pela marca em 2010 revelou que 80% dos donos de Série 1 acreditam que seu carro possui tração dianteira...

Projeção: Automedia