Mais de 1.500 cv podem colocá-lo em problemas multimilionários

Alguém bateu um Bugatti Chiron hoje. Que dó! Que dó!

Esta unidade em particular não devia ter mais de dois meses quando sofreu essa indignidade. Quando a imagem da batida apareceu na página do Facebook do GTboard's, pouco se sabia sobre o que havia acontecido. De todo modo, a revista alemã Bild procurou a Bugatti para comentários e a porta-voz Manuela Hohne respondeu: "O motorista infelizmente estava um pouco distraído, o que fez o carro cair em uma valeta da estrada. Felizmente ninguém se feriu".

Ainda não se sabe onde o acidente aconteceu, apesar de as placas dos carros no estacionamento sugerirem que foi em algum lugar na Europa central ou ocidental. De todo modo, não dá para saber por que o Chiron está sendo levantado por um trator, mas ele pode ser o veículo que tirou o Chiron de dentro da valeta.

Mesmo com tração nas quatro rodas e controles de segurança quase nucleares, o uso incorreto da mostruosa potência do Chiron, acima dos 1.50 cv, levará a problemas multimilionários. E graves. Afinal, ele vai de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos e atinge a velocidade máxima de 420 km.

Os danos parecem ter sido substanciais. O que também equivale a dizer que "caríssimos". Lembre-se de que um Chiron custa mais de US$ 2 milhões. Mesmo que o conserto custe US$ 200 mil, vai ser o equivalente a apenas 10 por cento do preço. Proporcionalmente, você vai pagar o mesmo, ou talvez mais, para colocar um para-choque novo no Toyota Corolla.

Fontes: GTboard; Bild

Bugatti Chiron - batida