Facelift será apresentado em janeiro, no Salão de Detroit

Especulada desde o ano passado, a reestilização do meia-vida do esportivo Mustang já está em fase final de desenvolvimento. Responsável por atualizar o visual da geração lançada em 2013, o facelift incluirá mudanças no conjunto frontal e na cabine, além da adoção de novos equipamentos. Na mecânica a principal novidade será a chegada do novo câmbio automático de 10 marchas, emprestado da F-150 e desenvolvido em parceria com a General Motors.

Apesar da camuflagem pesada, é possível identificar alguns detalhes da nova dianteira. O para-choque, por exemplo, receberá mudanças na parte inferior e na moldura das luzes de neblina, enquanto os faróis ganharão nova iluminação de LEDs e lentes mais sofisticadas. Na traseira as lanternas terão novo arranjo interno, enquanto na traseira o para-choque mudará para acompanhar o novo desenho das saídas de escape.

Na mecânica, a principal novidade diz respeito ao novo câmbio automático de 10 marchas, cujo projeto foi tocado em parceria com a GM. A caixa promete otimizar a performance e a eficiência do modelo - e curiosamente já é usada pelo rival Camaro. Entre os motores, deixará de ser oferecido o atual bloco 3.7 V6, abrindo mais espaço para o 2.3 EcoBoost. As versões de topo seguirão com o 5.0 V8.

Mustang confirmado no Brasil

Após meses de espera, a Ford finalmente confirmou durante o Salão do Automóvel que o muscle será vendido no Brasil. A estreia acontecerá no último trimestre de 2017, com as vendas sendo efetivamente iniciadas em 2018. Já chegará por aqui com visual atualizado e preços próximos dos valores cobrado pela Chevrolet pelo Camaro - cerca de R$ 300 mil.

 

Ford Mustang 2018 - Flagra