Modelo será vendido somente em 2017

Mostrando a importância do Brasil em sua operação, a Honda WR-V faz a sua estreia mundial no Salão do Automóvel. Com a presença de Takehiro Hachigo, CEO Global da Honda, o modelo é uma das principais estrelas no estande da marca japonesa. Mais que um Fit Twist, o novo aventureiro traz design exclusivo e inicia um subsegmento, abaixo dos SUVs compactos.

Tão curioso quanto o visual é seu nome. Conforme explica a Honda, a sigla WR-V tem sua origem na expressão Winsome Runabout Vehicle, onde “Winsome” significa alegre, agradável e atraente em inglês. Posicionado abaixo do HR-V, ele é o menor modelo na família de SUVs da marca e irá concorrer com as versões mais baratas de Ford EcoSport e Renault Duster, entre outros.

Desenvolvido pelo time de Pesquisa e Desenvolvimento da Honda Automóveis no Brasil, o WR-V é apresentado pela Honda como “um mini-crossover” baseado no Fit que se difere pela dianteira alta e mais robusta e faróis com luzes de uso diurno (DLR) em LED, enquanto a traseira traz um  desenho mais horizontal na traseira, com lanternas que invadem a tampa do porta-malas.

Também é marcante o desenho hexagonal, assinatura de design do WR-V, replicado em vários pontos do modelo, como na grade inferior frontal, nas rodas, nas molduras dos para-lamas e em outros pontos-chave do modelo. Completa o visual o friso cromado na porta traseira e o para-choque com molduras.

Embora a Honda não tenha confirmado oficialmente, o conjunto mecânico deve ser o mesmo do Fit, ou seja, motor 1.5 Flex de 116 cv, que pode ser associado ao câmbio manual de cinco marchas ou ao CVT.

A Honda também não confirmou a data de lançamento, se limitando a dizer que o modelo chegará ao mercado no primeiro semestre de 2017 e que posteriormente será lançado em outros países da América do Sul.

Fotos: Donizetti Castilho

Honda WR-V