uma inédita versão elétrica da minivan com extensor de autonomia

A Nissan apresentou nesta semana no Japão o Note e-Power, uma inédita versão elétrica da minivan com extensor de autonomia, onde a energia da bateria é fornecida por um motor a gasolina.

O grande diferencial desta versão e-Power é que apesar do carro ser movido completamente pela energia elétrica, a recarga da bateria fica a cargo de um motor a combustão. No caso, o propulsor 1.2 3-cilindros de 79 cv e 10,5 kgfm emprestado do March europeu. Já o motor elétrico é o mesmo do Leaf, com 109 cv e 25,8 kgfm.

 

Nissan Note e-Power é um elétrico que não precisa recarregar; veja detalhes

 

Embora pareça estranho, frente a modelos híbridos plug-in como o Volt e o Prius, que podem ser recarregados na tomada, o Note não oferece esta opção. Na prática, é um carro elétrico que precisa de gasolina, embora o consumo seja bastante contido. De acordo com o padrão japonês de medição, a média fica em 37,2 km/l.

 

Nissan Note e-Power é um elétrico que não precisa recarregar; veja detalhes

 

Fundamental neste tipo de veículo, a bateria tem aproximadamente um vigésimo do tamanho do conjunto do Leaf, por exemplo. A grande vantagem é poupar espaço interno, uma vez que ela fica alojada abaixo do banco do motorista. 

 

Na cabine, as novidades ficam por conta do quadro de instrumentos específico, botão seletor de marcha e volante ao estilo do crossover Kicks. O Note e-Power também possui sistema multimídia com navegação, ar condicionado automático e itens de segurança como frenagem automática de emergência, alertas de mudança de faixa e colisão, entre outros.

Por enquanto, o Note e-Power é um lançamento exclusivo para o Japão, projetado e pensado para os hábitos desta região. Todavia, não está descartada a possibilidade de lançamento em outros mercados. Esta tecnologia pode ser aproveitada ainda em outros segmentos e mercados.

Nissan Note e-Power é um elétrico que não precisa recarregar; veja detalhes

Apesar de seguir firme no Japão, o Nissan Note é mais uma vítima da febre dos SUVs e será descontinuado na Europa até o início de 2017. Produzida na fábrica da marca japonesa em Sunderland, Inglaterra, a minivan tem visto suas vendas caírem constantemente nos últimos meses.

Sucessor do Livina em diversas regiões, o modelo chegou a ter produção cogitada na então futura fábrica de Resende (RJ), o que foi posteriormente desmentido pela Nissan. De olho na tendência do mercado, a marca mudou a estratégia e apostou no lançamento do crossover Kicks, que será nacional a partir de abril de 2017.

Nissan Note e-Power é um elétrico que não precisa recarregar

Foto de: Redação