Com apenas um modelo para vender, concessionários processam a Hyundai na China

O que você acharia de investir milhões para abrir um negócio e o fabricante fornecer apenas um modelo para colocar na loja? É justamente o problema enfrentado por um grupo de revendedores da Hyundai na China, que estão processando a marca coreana em US$ 135 milhões por perdas financeiras. Atualmente, os concessionários vêm operando com estoque insuficiente, já que a gama encolheu de nove modelos em 2013 para seis em 2014 e três no ano passado. Nos últimos meses, a maioria têm a disposição de forma regular apenas o Veloster, importado diretamente da Coreia do Sul. A questão é que a Hyundai local possui dois canais de vendas, semelhante ao que ocorre por aqui (Hyundai Motors Brasil e Hyundai-CAOA).
Com apenas um modelo para vender, concessionários processam a Hyundai na China
O primeiro é formado pela rede própria de vendas, com os carros que são feitos pela joint venture Hyundai e Beijing Automotive Group (BAIC). Esse canal vende os Hyundais produzidos nas quatro fábricas na China, que devem se tornar seis plantas até o fim de 2017. O outro canal de vendas também é uma rede própria, mas só comercializa veículos vindos da Coreia do Sul. Mais frequente em outros tempos, a importação de modelos como Genesis e Santa Fe são raríssimas agora. O Veloster é um dos poucos veículos que não são produzidos na China pela Hyundai, onde as importações representam apenas 1% da receita total.
Com apenas um modelo para vender, concessionários processam a Hyundai na China
Sem variedade no portfólio, metade da rede de lojas de importados fecharam as portas desde 2014. Em comunicado, a marca coreana diz que tem mantido conversações com os concessionários para chegar a uma solução amigável. Fonte: Reuters

Com apenas um modelo para vender, concessionários processam a Hyundai na China

Foto de: Redação