Paris: Toyota C-HR surpreende pelo refinamento e seria uma boa pedida para o Brasil

Revelado em uma versão prévia em Genebra, no começo do ano, o Toyota C-HR agora estreia na sua forma definitiva no Salão de Paris. Surpreendendo pelo visual ousado e com forte personalidade, o utilitário finalmente coloca a Toyota na briga dos SUVs compactos. Rival de modelos como o Mazda CX-3, Nissan Juke e Honda HR-V na Europa, o C-HR seria uma boa pedida para o Brasil.
Paris: Toyota C-HR surpreende pelo refinamento e seria uma boa pedida para o Brasil
Construído sobre a nova plataforma Toyota New Global Architecture (TNGA), o CH-R mede 4,36 metros de comprimento, 1,79 m de largura, 1,55 m de altura e 2,64 m de entre-eixos. O porta-malas tem capacidade para 370 litros com o banco traseiro em posição normal. Se o visual interno/externo já causavam boa impressão nas fotos, ao vivo isso confirma. Com linhas ousadas, o SUV transmite modernidade e ao mesmo tempo robustez. O interior é "clean" e moderno, trazendo a nova tela de 8" com o sistema multimídia Touch 2 e apliques em preto brilhante e prata. O painel é bem raso, proporcionando um ótimo campo de visão para o motorista.
Paris: Toyota C-HR surpreende pelo refinamento e seria uma boa pedida para o Brasil
Destaque para o pacote especial de itens de segurança da Toyota que inclui piloto automático adaptativo com frenagem autônoma e reconhecimento de pedestre, alerta de evasão de faixa com controle da direção e faróis com facho alto automático. Nos EUA e Canada, o CH-R será vendido com o mesmo conjunto mecânico do Corolla, ou seja, motor 2.0 aspirado de 143 cv aliado ao câmbio automático CVT. No Japão, o modelo também terá uma versão básica equipada com motor 1.2 turbo de 116 cv e 18,6 kgfm de torque, aliado a um câmbio manual de seis marchas ou automático CVT. Já no Reino Unido, o motor também será o 1.8, mas com potência de 121 cv e promessa de baixo consumo.
Paris: Toyota C-HR surpreende pelo refinamento e seria uma boa pedida para o Brasil
Nas variantes mais caras, terá uma opção híbrida com o mesmo conjunto motriz do novo Prius, que une um motor 1.8 a combustão com um elétrico para gerar 122 cv de potência combinada e prometer consumo de até 27 km/l. Como dissemos, a Toyota ainda não confirmou a chegada do CH-R ao Brasil, nem mesmo por meio de importação. A partir de 2018, com o lançamento da nova geração do Corolla já construída sobre a moderna plataforma TNGA, haverá mais chances do SUV compacto ser lançado por aqui. Com Daniel Messeder, de Paris (França) Fotos: autor e divulgação

Paris: Toyota C-HR surpreende pelo refinamento e seria uma boa pedida para o Brasil

Foto de: Redação