Produção de motos recua 21,7% em abril; vendas diárias despencam

De acordo com o balanço mensal divulgado pela ABRACICLO (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), a produção de motocicletas teve nova queda em abril. Foram produzidas 63.036 unidades no mês passado, contra 80.530 unidades em março, retração de 21,7%. A queda vai a expressivos 36,4% se compararmos com a produção de abril passado, com 99.051 unidades. No quadrimestre, o recuo foi de 36%, com a produção reduzida de 453.958 motocicletas, em 2015, para 288.499, em 2016. “Assim como todos os setores, a indústria de duas rodas analisa com cautela os desdobramentos macroeconômicos. De qualquer forma, levamos em conta que, tradicionalmente, no segundo semestre o mercado costuma apresentar desempenho melhor, com resultados mais positivos”, afirma Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo. Favorecidas pelo câmbio, as exportações somaram 4.122 unidades em abril, um recuo de 12,7% em comparação com março, com 4.721 motocicletas vendidas ao mercado externo. Todavia, na comparação com o mesmo mês de 2015, houve uma elevação de 49,3%. Nos primeiros quatro meses do ano, foram exportadas 17.871 unidades, alta de 96,1% em relação ao mesmo período de 2015. Emplacamentos Foram vendidas 79.671 motocicletas em abril no varejo, queda de 8,4% em comparação a março, e 26,3% em relação a abril de 2015 (108.167). No acumulado do ano, a queda foi de 26,6%, com 319.594 motocicletas licenciadas, contra 435.127 unidades, em 2015. Com o mesmo número de dias úteis de abril do ano passado (20 dias), a média diária de vendas apresentou queda de 26,3%, passando de 5.408 para 3.984 motocicletas.