Nissan: 1º ano da fábrica de Resende e meta de 3% do mercado em 2015

A Nissan comemora o primeiro ano de atividades do complexo industrial de Resende (RJ) e anuncia a pretensão de atingir 3% do mercado nacional em 2015. Nesta quinta-feira (16) a marca fez um evento para os 1.800 funcionários e fornecedores que atuam no Complexo com a participação de François Dossa, Presidente da Nissan do Brasil, e Atsuhiko Hayakawa, Vice-presidente de Operações da Nissan do Brasil. A empresa também atinge neste dia a produção de 30 mil veículos em Resende desde a inauguração oficial em abril de 2014. Um Nissan Novo Versa Unique, equipado com motor 1.6 16V também feito no complexo industrial, foi o modelo que atingiu esta marca. “Em apenas doze meses, começamos a produzir em Resende duas linhas de veículos, o New March e o Novo Versa, e duas de motores, o recém-lançado 1.0 12V e o 1.6 16V.
Nissan: 1º ano da fábrica de Resende e meta de 3% do mercado em 2015
“O Complexo Industrial de Resende é a base para atingirmos o nosso objetivo de crescimento no mercado brasileiro. Com a chegada do Novo Versa e o primeiro ano completo de produção do New March, a Nissan pretende atingir 3% de participação de mercado no ano fiscal 2015, contra 2,3% no mesmo período de 2014”, complementa Dossa. Foram investidos mais de R$ 2,6 bilhões para a construção da fábrica de automóveis, o que inclui um ciclo de produção completo, da área de estamparia até as pistas de testes, incluindo chaparia, pintura, injeção de plásticos, montagem e inspeção de qualidade. No total, a unidade tem capacidade para produzir até 200 mil veículos e 200 mil motores por ano.
Nissan: 1º ano da fábrica de Resende e meta de 3% do mercado em 2015
Pé no chão Ainda distante da capacidade total de produção, a fábrica de Resende deve passar a produzir 68 mil carros em 2015, de acordo com Dossa. O fato é que a atual crise econômica, que também afeta o setor automotivo, forçou as fabricantes a desacelerar os planos de expansão da produção. Todavia, a Nissan pretende ganhar market share num setor que, de acordo com as previsões da Anfavea, deve encolher em 2015.

Nissan: 1º ano da fábrica de Resende e meta de 3% do mercado em 2015

Foto de: Julio Cesar