Avaliação exclusiva: já aceleramos a nova BMW F800R 2015

Alguns certamente vão estranhar o novo farol em formato de escudo, que mais parece de moto japonesa. A linha 800 da BMW, seja a naked F ou a trail GS, tem como característica os faróis duplos assimétricos, que recentemente receberam o apelido de "Cerveró" - em alusão ao economista Nestor Cerveró, citado nos casos de corrupção da Petrobrás, que sofre de uma deficiência que causa deformação nos olhos. Pode até ser que o visual tenha perdido um pouco de personalidade, mas o fato é que há muitas melhorias por trás do novo olhar da F800R 2015. CARPLACE MOTO já teve a primazia de avaliar a novidade e conta agora como ela anda.
Avaliação exclusiva: já aceleramos a nova BMW F800R 2015
Apresentada globalmente no Salão de Milão, Itália, no ano passado, a linha 2015 da R chega ao mercado brasileiro montada em Manaus (AM), na fábrica da Dafra. O preço de tabela subiu para R$ 37.900 (R$ 1 mil a mais que antes), e por enquanto não é encontrada com descontos - a versão antiga era vendida por até R$ 32 mil nos últimos meses de vida. O modelo avaliado por nós, emprestado pela rede Eurobike, é da cor mais bacana da nova linha, azul e branca - bem ao estilo BMW. Há também uma preta e uma preta com branco, todas pelo mesmo valor.
Avaliação exclusiva: já aceleramos a nova BMW F800R 2015
Mas porque um farol tipo escudo? Bem, ele veio da irmã maior R 1200 R, também renovada ano passado, na tentativa de a BMW criar uma nova identidade visual para sua linha naked - o mais importante é que ele ilumina bem à noite! Para acompanhar, a 800R ganhou novas carenagens para o tanque (melhorando o encaixe das pernas), grafismos inéditos, rodas com novo desenho (mantendo o aro 17") e um novo suporte para o escape - que continua um tanto desajeitado para o porte da moto. A BMW perdeu a chance de trocar a lanterna traseira por uma peça com LED's, como a que equipava a antiga R 1200 GS e era adaptada pelos donos de F800R. O tanque de 15 litros permanece na parte inferior da moto (com bocal na parte traseira), para baixar o centro de gravidade.
Avaliação exclusiva: já aceleramos a nova BMW F800R 2015
Ao montar, notamos que a posição de pilotagem mudou: o novo conjunto óptico levou o painel mais para a frente (lembrando a S1000 R), o banco tem novo formato e está mais baixo (790 mm), enquanto as pedaleiras desceram 1 cm e foram 1 cm para a frente - deixando o piloto com as costas menos inclinadas. Damos a partida e reparamos que o ronco do motor bicilíndrico (798 cc) está mais abafado, mas não menos empolgante - ainda é bravo e borbulhante o suficiente. Modificações no propulsor elevaram a potência para 90 cv a 8 mil rpm (3 cv extras), com o torque mantido em 8,8 kgfm a 5.800 rpm. O câmbio segue com seis marchas de engates precisos e fáceis, além da embreagem de peso moderado. Vantagem é que as duas primeiras marchas tiveram suas relações encurtadas, resolvendo uma chatice do modelo anterior. Explico: na antiga F800R, era preciso andar na primeira marcha em ruas de bairro, pois ela pipocava na segunda em baixa velocidade. Agora isso acabou, e dá para quase parar e reacelerar em segunda que ela responde sem falhas. Ou seja, a moto ficou mais esperta também naqueles desvios rápidos de trânsito, tão comuns em uso cotidiano. Nas saídas de semáforo, ela também precisa de menos acelerador para partir, especialmente em subidas.
Avaliação exclusiva: já aceleramos a nova BMW F800R 2015
Rodando primeiro na cidade, a F800R logo se mostra mais confortável. Afora a nova posição de pilotagem, a naked trocou os garfos convencionais da suspensão dianteira por bangalas invertidas, que copiam melhor o solo (ainda que mantenham o curso de 125 mm). A aborção de impactos está mais eficiente, sem aquelas pancadas no guidão, e a estabilidade em alta velocidade também saiu favorecida. Junte isso às melhores respostas em baixa e temos uma moto mais agradável para uso urbano. Único problema nesta condição é que o motor continua esquentando rapidamente, e a ventoinha liga quase toda hora em trânsito pesado - jogando aquele bafão na sua perna esquerda.
Avaliação exclusiva: já aceleramos a nova BMW F800R 2015
Acelere na estrada e este sintoma desaparece. Em compensação, sentimos pouca diferença de desempenho na comparação com o modelo anterior. Ela é divertida e bate nos 200 km/h de máxima, mas já não acompanha a nova concorrência das tricilíndricas, por exemplo. Em resumo, a 800R continua a animar mais em giros médios (aproveitando o bom valor de torque) do que em alta, regime no qual as vibrações incomodam um pouco - sendo sentidas nos punhos e também no assento. No entanto, a fácil pilotagem a torna uma boa opção para quem está vindo de uma moto menor, pois o acelerador não é estúpido e a tocada no geral é bem leve, ajudada pelo chassi de alumínio. Já o consumo segue razoavelmente bom para uma 800: média de 16 km/l durante a avaliação, chegando a 18 km/l viajando em ritmo moderado.
Avaliação exclusiva: já aceleramos a nova BMW F800R 2015
Se na estrada aberta sentimos que poderia haver um pouco mais de motor (lembre-se que agora há rivais como Triumph Street Triple e Yamaha MT-09), ao pegarmos uma serrinha travada a 800R faz a festa. Ela é relativamente leve (202 kg), aceita bem as mudanças de direção, tem torque de sobra para as saídas de curva e freia muuuuito, meu amigo! Sim, os freios a disco duplo na frente (320 mm) e simples atrás (265 mm) com pinças da Brembo e ABS mostram funcionamento exemplar, sendo um dos pontos fortes da moto. Fora isso, a nova F800R entra nas curvas com ainda mais apetite do que antes. O amortecedor de direção parece deixar o guidão pesado, mas faz a diferença em curvas com piso ondulado, filtrando bem os impactos em conjunto com a nova suspensão invertida. Na prática, sentimos a frente mais presa ao chão e acompanhando melhor as imperfeições, o que dá confiança para logo retomar a aceleração após contornar a tangente. Para completar, os pneus Michelin (120/70 ZR17 na frente e 180/55 ZR17 atrás) mostram bom poder de agarre nas curvas e frenagens mais fortes.
Avaliação exclusiva: já aceleramos a nova BMW F800R 2015
Outro fator que ajuda na segurança é o sensor de monitoramento dos pneus (também novidade), que exibe no painel a pressão dos Michelin em bar (seria melhor se fosse em PSI, mas já ajuda), além do controle de tração, que evita destracionadas do pneu traseiro. A nova F800R também ganhou itens como aquecedor de manopla, cavalete central (sem destoar do design da moto) e uma nova bolha acima do farol (que não balança como a antiga). Temos também um belo computador de bordo e o lap timer, para tirar os tempos de volta em circuito fechado. Pena o pacote de equipamentos brasileiro ter deixado de fora o controle eletrônico da suspensão (ESA), como o da S1000 R - item oferecido como opcional em alguns mercados.
Avaliação exclusiva: já aceleramos a nova BMW F800R 2015
Computadas as novidades, a subida de R$ 1 mil no preço não nos parece descabida. Afinal, a moto está mais completa e evoluiu em pontos importantes, como a suspensão e o conforto de pilotagem. Fora isso, a F800R mantém o nível de acabamento elevado da BMW (o guidão de pintura cinza metálica dá gosto de ver) e a boa aptidão para levar garupa, sendo uma das melhores nakeds médias neste aspecto - a parte traseira do banco não é um mísero "triângulo" duro e há boas alças para segurar. No entanto, não dá para ignorar que a concorrência se mexeu desde 2009, quando esta BMW foi lançada, de modo que a versão 2015 deve ter uma vida um pouco mais complicada que o modelo anterior. O resultado deve pintar em breve nas vendas. Por Daniel Messeder Fotos Rafael Munhoz Agradecimento: Eurobike BMW Motorrad

Ficha técnica – BMW F800R

Motor: dois cilindros paralelos, quatro válvulas por cilindro, comando duplo no cabeçote (DOHC) e refrigeração líquida, injeção eletrônica, 798 cm³; Potência: 90 cv a 8.000 rpm; Torque: 8,8 kgfm a 5.800 rpm; Câmbio: seis marchas; Transmissão final: corrente; Partida: elétrica;Quadro: dupla trave superior em alumínio; Suspensão dianteira: garfo telescópico invertido de 43 mm de diâmetro com ajuste de pré-carga e retorno (125 mm de curso); Suspensão traseira:balança traseira de alumínio com amortecedor centralizado (125 mm de curso): Freio dianteiro:disco duplo flutuante de 320 mm com pinça de 2 pistões e ABS; Freio traseiro: disco simples de 265 mm com pinça flutuante de 1 pistão, com ABS; Pneus: 120/70-17 na frente e 180/55-17 atrás; Medidas: comprimento 2.145 mm, largura 905 mm, altura 1.160 mm, entre-eixos 1.526 mm, altura do assento 790 mm; Peso: em ordem de marcha 202 kg; Tanque: 15 litros

Galeria de fotos: BMW F800R 2015 

Avaliação exclusiva: já aceleramos a nova BMW F800R 2015

Foto de: Daniel Messeder