VW corta 1 bilhão de euros em investimentos e adia estreia do novo Phaeton

Alçado ao cargo de presidente da Volkswagen após a eclosão do escândalo do 'dieselgate', Matthias Müller confirmou nesta semana reajustes no ritmo de investimentos da marca para o ano que vem. De acordo com o executivo, 2016 terá 1 bilhão de euros (quase R$ 4 bilhões) a menos que em 2015 no quesito aplicações. O impacto do corte poderá ser visto no adiamento de lançamentos importantes (o novo Phaeton, especialmente) e no congelamento de planos de expansão, como construção de novas fábricas.
VW corta 1 bilhão de euros em investimentos e adia estreia do novo Phaeton
Discutido junto com o Conselho de Administração do grupo, o ajuste limitará gastos com propriedades, fábricas e equipamentos, além de adiar a estreia da nova geração do Phaeton (sedã de topo que deverá ser 100% elétrico), cuja fábrica que hoje o produz em Dresden, na Alemanha, poderá ser fechada. Foram afetadas ainda a construção de um centro de design em Wolfsburg e a implantação de uma unidade de pintura no México - ambas agora com status de espera.
VW corta 1 bilhão de euros em investimentos e adia estreia do novo Phaeton
Por outro lado, gastos relacionados ao desenvolvimento de tecnologias alternativas foram elevados, o que deve render avanços importantes na área de híbridos e elétricos.

VW corta 1 bilhão de euros em investimentos e adia estreia do novo Phaeton

Foto de: Dyogo Fagundes