Carros para Sempre: Palio Adventure criou segmento "aventureiro urbano"

Carros para Sempre: Palio Adventure criou segmento "aventureiro urbano"
Palio Weekend Stile Uma das últimas sobreviventes entre as peruas, a Palio Weekend tem uma história que remonta a 1997 e foi marcada por introduzir novidades e até inaugurar um segmento. Se hoje os "jipinhos" são a bola da vez, lá atrás a Palio Adventure já explorava o estilo off-road light e trazia ao consumidor uma opção acessível de perua aventureira - coisa que até então era reservada à Subaru Outback e depois Volvo XC70 e Audi Allroad. Com o sucesso do Palio, que chegou ao mercado em 1996, a Fiat apostava cada vez mais no crescimento da família. Após a consolidação do hatch, a marca lançou o sedã Siena em 1997 e poucos meses depois a perua Palio Weekend, que tinha design bem resolvido, amplo porta-malas e em pouco tempo iria desbancar a VW Parati da liderança histórica no segmento.
Carros para Sempre: Palio Adventure criou segmento "aventureiro urbano"
Palio Weekend Sport Dois anos após o lançamento da perua, a Fiat já identificava que muitos compradores de SUVs raramente utilizavam a tração integral ou nem mesmo sabiam usá-la de forma correta. A conclusão é de que o interesse real pelos utilitários estava no estilo robusto, pneus de uso misto (asfalto/terra) e maior altura de rodagem para enfrentar a selva urbana, e a estradinha de terra do sítio. De olho nisso, a marca decidiu se aventurar em um novo nicho e lançou no segundo semestre de 1999 o Palio Adventure, opção mateira que poderia ir um pouco mais longe que as versões tradicionais da Palio Weekend quando acabasse o asfalto. Fiat Palio Adventure A marca aproveitou a maior altura de rodagem da picape Strada (40 mm a mais) e os braços forjados da suspensão dianteira (mais resistentes que o aço estampado das demais versões), além reforços e braços oscilantes maiores e mais largos na traseira - o que ampliou a distância entre-eixos em 2,7 cm. Molas e amortecedores exclusivos também fizeram parte do pacote, complementado por acessórios off-road como molduras plásticas nos para-lamas, rack de teto mais alto, novos para-choques sem pintura, faróis de neblina e de longo alcance, estribos e até um quebra-mato. Completavam a aparência da nova versão as colunas traseiras em preto fosco, molduras nas lanternas e rodas exclusivas. No interior havia os equipamentos essenciais, porém, sem o refinamento da versão Stile. Sob o capô estava o motor 1.6 mpi (mesmo do Palio EL 1.6), de oito válvulas, que desenvolvia 92 cv de potência e torque máximo de 13 kgfm a 2.750 rpm, associado ao câmbio manual de cinco marchas.
Carros para Sempre: Palio Adventure criou segmento "aventureiro urbano"
Fiat Palio Adventure Com preço inicial de R$ 27 mil na época, era opção mais acessível para quem queria um carro para sair da estrada nos fins-de-semana, mas não podia pagar por um SUV 4x4. Modelos em alta na época, como Jeep Cherokee e Mitsubishi Pajero, custavam caro: entre R$ 100 mil e R$ 120 mil.
Carros para Sempre: Palio Adventure criou segmento "aventureiro urbano"
Palio Adventure 2001 Raro de encontrar nas ruas hoje em dia, o primeiro Palio Adventure manteve o visual original por pouco tempo, até a chegada do modelo 2001, que ainda trazia o perigoso "quebra-mato" e tinha novidades como o motor 1.6 16V e o novo visual recém-aplicado ao restante da linha. No mercado até hoje (com três reestilizações) e ainda sem substituto definido, o Palio Adventure é um dos modelos mais importantes da linha e um dos precursores do segmento "aventureiro urbano". Seu sucesso comercial não passou despercebido pela concorrência, que logo depois seguiu a estratégia da Fiat com modelos como Parati Track and Field, CrossFox, Ford Ecosport, Peugeot 207 SW Escapade e Renault Sandero Stepway. Galeria: Palio Weekend (1a. geração)

Carros para Sempre: Palio Adventure criou segmento "aventureiro urbano"

Foto de: Julio Cesar