Em meio à crise da água, Volkswagen reduz consumo em 11% no Brasil

Em tempos de seca histórica e economia de água no país, às vésperas do Dia Mundial da Água, que acontece no próximo domingo (22/3), a Volkswagen do Brasil comemora a redução de cerca de 11% no consumo de água por veículo produzido em suas quatro fábricas no País, sendo três no Estado de São Paulo (São Bernardo do Campo, Taubaté e São Carlos – fábrica de motores) e uma no Paraná (São José dos Pinhais). Segundo a Volkswagen, a economia de água foi registrada ao comparar o fechamento de 2014 com 2010, e está alinhada ao programa mundial da fabricante alemã, chamado “Think Blue. Factory.”, que tem a meta de reduzir em 25% os consumos de água e energias, a destinação de resíduos do processo produtivo a aterros e as emissões de CO2 e de solventes até 2018 (em relação a 2010), em todas as fábricas da Volkswagen no mundo.
Em meio à crise da água, Volkswagen reduz consumo em 11% no Brasil
O programa “Think Blue. Factory.” é parte da iniciativa global “Think Blue.” que tem como objetivo tornar a Volkswagen a fabricante de veículos mais sustentável do mundo. Lançada em 2010, a iniciativa global “Think Blue.” envolve criar soluções e veículos ecologicamente corretos, tornando a mobilidade mais eficiente, sustentável e acessível a todos. O conceito também pretende influenciar a consciência pública sobre a importância da sustentabilidade.
Em meio à crise da água, Volkswagen reduz consumo em 11% no Brasil
Dentre as iniciativas para economizar água nas fábricas está o processo de pintura ecológico, reduzindo em cerca de 23% o consumo de água por veículo produzido e em 30% o consumo de energia, uma parceria com a Sabesp para fornecimento de água industrial que permite que essa unidade da Volkswagen envie até 840 mil m³ de esgoto por ano para ser reciclado. Após o tratamento dos efluentes industriais, o esgoto da fábrica, inclusive o doméstico, é enviado para um coletor específico da Sabesp, conectado à fábrica Anchieta. Já na fábrica de São José dos Pinhais, no Paraná, a água utilizada para verificar preventivamente o funcionamento das bombas da rede de incêndio é reutilizada para resfriar equipamentos de áreas produtivas, como alicates de solda e solda a laser, na Armação; e compressores, no setor de Utilidades. Trata-se de uma medida aparentemente simples, mas que economiza aproximadamente 10 milhões de litros ao ano. Veja as fotos:

Em meio à crise da água, Volkswagen reduz consumo em 11% no Brasil

Foto de: Redação