Argentina: super impostos obrigam lojas a vender por encomenda

A política de impostos internos adotada pela Argentina tem obrigado as concessionárias do país a adotar um novo regime de vendas de automóveis. Por conta do novo padrão fiscal e dos preços elevados, diversos modelos (especialmente importados) sumiram das lojas e passaram a ser oferecidos para os consumidores apenas através de reservas. Um exemplo claro é o do Chevrolet Camaro, que só é encomendado à fábrica quando há algum cliente realmente interessado em adquiri-lo. A medida foi adotada para que não haja formação de estoques.
Argentina: super impostos obrigam lojas a vender por encomenda
Modelos menos requintados que o Camaro também sofrem com a situação. É o caso dos Citroën C4 Grand Picasso e DS4, e dos Volkswagen Passat, Tiguan e CC. Além disso, há veículos que atualmente seguem em oferta, mas que terão venda restrita depois que acabarem os estoques. Entre eles, destaque para o Citroën C4 Aircross e algumas versões do C4 Grand Picasso, além dos Volkswagen Scirocco e Touareg. Outros saíram completamente do mercado, como Chevrolet Trailblazer, Renault Latitude e Fiat 500 Abarth.
Argentina: super impostos obrigam lojas a vender por encomenda
Entre as marcas que seguem com a oferta normalizada estão Toyota, Peugeot, Ford, Honda e Fiat.

Argentina: super impostos obrigam lojas a vender por encomenda

Foto de: Dyogo Fagundes