Citroën confirma fim da suspensão hidropneumática: "tecnologia antiga"

Citroën confirma fim da suspensão hidropneumática: "tecnologia antiga"
C5: um dos últimos Citroën a usar suspensão hidropneumática  Em entrevista concedida recentemente à agência Automotive News Europe, a CEO da Citroën, Linda Jackson, confirmou os rumores que há algumas semanas foram levantados a respeito da emblemática suspensão hidropneumática. Recurso presente nos mais requintados veículos da empresa, a tecnologia será descontinuada em breve por ser considerada "antiga demais". Segundo a executiva, o objetivo é substituir o sistema por outro de eficiência semelhante, porém mais moderno. Sinônimo de conforto e considerada um dos símbolos da Citroën, a suspensão hidropneumática foi projetada em 1955 com o objetivo de oferecer estabilidade em uma época na qual as ruas e estradas da França possuíam pavimentação de má qualidade. O sistema usa uma bomba hidráulica com esferas pneumáticas preenchidas com nitrogênio e foi tão revolucionário que até hoje é usado sob licença pela Rolls-Royce em seus modelos de alto luxo.
Citroën confirma fim da suspensão hidropneumática: "tecnologia antiga"
Jackson não quis entrar em detalhes, mas adiantou que apesar da aposentadoria da tecnologia os modelos da marca seguirão tendo o conforto como característica padrão. "Nossos carros continuarão tendo comportamento suave. Conforto a bordo é 100% parte do nosso DNA", afirmou.

Citroën confirma fim da suspensão hidropneumática: "tecnologia antiga"

Foto de: Dyogo Fagundes