Diretora de comunicação da Toyota renuncia após ser presa no Japão

Conforme informa a agência de notícias Reuters, a diretora de comunicação global da Toyota pediu renúncia do cargo depois de ser presa no Japão em meados do mês passado. Até então mulher detentora do mais alto cargo dentro da empresa, Julie Hamp foi detida depois de a polícia japonesa encontrar remédios em um pacote identificado com a inscrição “colares” enviado dos Estados Unidos e endereçados à ela. A substância encontrada foi oxicodona e só poderia ter entrado no país mediante autorização do governo.
Diretora de comunicação da Toyota renuncia após ser presa no Japão
Hamp continua detida e ainda deve ser indiciada - a data limite de sua detenção é 8 de julho. Em nota, a Toyota revelou que aceitou a renúncia da executiva depois de "considerar a preocupação e a inconveniência que os fatos recentes causaram aos acionistas." Até que um novo nome seja indicado para o cargo, o executivo Shigeru Hayakawa vai exercer as funções de Julie. CEO do grupo, Akio Toyoda desculpou-se e disse acreditar que a diretora não tinha a intenção de contrariar as leis do país.

Diretora de comunicação da Toyota renuncia após ser presa no Japão

Foto de: Dyogo Fagundes