Garagem CARPLACE#1: Audi A3 Sedan estreia com versão 1.4

Demorou, mas aqui está o novo integrante do Garagem CARPLACE: desta vez vamos avaliar o Audi A3 Sedan, que será fabricado no Brasil em breve, durante 30 dias nas versões 1.4 e 1.8. Começaremos com o modelo de entrada, que vem dando o que falar por custar abaixo dos R$ 100 mil, ficando "perigosamente" próximo das versões topo de linha dos sedãs médios nacionais, como Corolla Altis e Civic EXR. Recebemos da Audi uma unidade na cor vermelha, com 18 mil km rodados e alguns opcionais: central multimídia com GPS e Bluetooth, teto-solar e comandos no volante.
Garagem CARPLACE#1: Audi A3 Sedan estreia com versão 1.4
Como a ideia do Garagem é justamente fazer uma avaliação mais pessoal do carro, vou começar dizendo que sou fã do A3 Sedan desde que o dirigi pela primeira vez, ainda no lançamento mundial em Budapeste (Hungria), dois anos atrás. Na ocasião, escrevi aqui e na Folha de SP que ele tinha tudo para bombar no Brasil, desbancando até mesmo a versão Sportback quatro portas. Visual mais bem acertado, status de sedã e maior porta-malas (425 litros) eram o que faltava para o A3 deslanchar em nosso mercado. Não à toa ele foi escolhido pela Audi para ser produzido localmente. Em São Paulo já é fácil esbarrar com um deles na rua, como encontrei no estacionamento do shopping.
Garagem CARPLACE#1: Audi A3 Sedan estreia com versão 1.4
Hoje não tenho necessidade de espaço ou porta-malas, o que faz deste A3 uma mera escolha de estilo para mim. Não gosto do desenho da traseira do Sportback, me lembra uma Brasília dos tempos modernos. Sendo bem sincero, meu coração ainda bate mais forte pelo modelo anterior de duas portas, o Sport equipado com motor 2.0 TFSI de 200 cv. Confesso que torci o nariz ao saber da troca pelo 1.8 TFSI de 180 cv, mas me surpreendi lá em Budapeste - não com o 1.8, mas com o 1.4! Isso mesmo, o A3 Sedan 1.4 turbo, que aqui rende parcos 122 cv (andei no de 140 cv lá na Europa). Ele anda bem e beberica gasolina como um passarinho tomando água.
Garagem CARPLACE#1: Audi A3 Sedan estreia com versão 1.4
Esqueça a potência (que acreditamos ser maior que a declarada) e leve em consideração o torque de 20,3 kgfm disponível numa faixa que vai de 1.400 a 4.000 rpm, além do câmbio S-Tronic de dupla embreagem e sete marchas - ainda o melhor double clucth da categoria. O resultado é uma dirigibilidade altamente agradável, a ponto de você questionar a real necessidade de mais motor para esse carro. Aguardaremos nosso teste com medições para uma melhor conclusão sobre o assunto, mas dá para adiantar que apenas Jetta TSI, C4 Lounge/408 THP e Focus Sedan andam mais que o A3 1.4 no segmento. Se não decepciona no desempenho, o "milequatro" turbinado é comedido no consumo de combustível. Ele ainda não é flex (se tornará quando for nacional), o que é um problema nesses tempos de gasolina cara e com 27% de etanol, mas pelo menos não gosta de visitar o posto. Na minha primeira andança com o modelo, da redação até minha casa, consegui média de 14,9 km/l com trânsito leve. O câmbio S-Tronic ajuda nesta tarefa com uma programação bem mansa em Drive, jogando marcha sobre marcha com a rotação baixa. Assim o carro fica meio lento nas reações, mas para usar no dia-dia está de bom tamanho.
Garagem CARPLACE#1: Audi A3 Sedan estreia com versão 1.4
Meu gosto é mais usar o modo Sport ou, melhor ainda, as borboletas no volante para as trocas manuais, mas ainda não tive oportunidade de acelerar mais forte o nosso A3. O que já deu para relembrar é do excelente acerto de suspensão, que mescla suavidade e controle como poucas, rodando surpreendentemente bem sobre nosso piso cheio de remendos. A direção também é macia e rápida, os freios são precisos, a posição de dirigir é ótima, o volante tem boa pegada...enfim, o Audi de entrada não abre mão do prazer de dirigir.
Garagem CARPLACE#1: Audi A3 Sedan estreia com versão 1.4
Ainda preciso andar mais nele para fechar meu conceito, mas se comprasse um já mudaria algumas coisas: trocaria essas rodas, não pelo tamanho (aro 16" está bom para São Paulo), mas sim pelo desenho sem graça, e também colocaria um sensor de ré, pois a visibilidade traseira é restrita. Por dentro, também achei os bancos de tecido um tanto simplórios - um carro desses pede couro, né? Ah, e ele não seria vermelho, e sim cinza chumbo! Texto e fotos: Daniel Messeder

Galeria de fotos: 

Garagem CARPLACE#1: Audi A3 Sedan estreia com versão 1.4

Foto de: Daniel Messeder