Dieselgate: CEO da VW reduz número de modelos afetados para 9,5 milhões

Dieselgate: CEO da VW reduz número de modelos afetados para 9,5 milhões
Ex-mandatário da Porsche e agora novo CEO do grupo Volkswagen, Matthias Müller veio a público nesta semana anunciar que o número de veículos envolvidos na fraude dos índices de emissão de gases é menor que os 11 milhões até então divulgados. Segundo informado, o novo montante estipulado pela marca é de 9,5 milhões de carros, o que ainda é muito. "É verdade que o número é menor, mas ainda assim continua sendo muito alto", reconheceu o executivo. A diferença numérica deve-se a unidades que foram descartadas, sujeitas a acidentes e outros problemas, explicou Müller. O chefão confirmou também que em algumas unidades o problema identificado é mais sério que o inicialmente previsto, pois envolve falhas no hardware e não apenas no software - com consequente necessidade de reparos mais profundos. O objetivo é solucionar o problema de vez em todos os exemplares até o fim de 2016.
Dieselgate: CEO da VW reduz número de modelos afetados para 9,5 milhões
Em pronunciamento feito para mais de 20 mil funcionários Müller também garantiu que empregos serão assegurados, mas confirmou que cortes drásticos no orçamento devem afetar diversos projetos. Entre eles, a nova geração do sedã Phaeton, investimentos até então previstos para a Bugatti e ampliações nas operações fabris do México.

Dieselgate: CEO da VW reduz número de modelos afetados para 9,5 milhões

Foto de: Dyogo Fagundes